Melhorar o desempenho da taxa de conversão de alunos da sua instituição de ensino é sempre um grande desafio? Hoje, te mostraremos como a otimização de conversão pode te ajudar a converter mais visitantes em matriculados. 

Quer conhecer estratégias eficientes para mensurar a conversão de alunos da sua IE? Então leia este blog post até o final! Boa leitura e bons insights! 

Introdução 

A prática de Conversion Rate Optimization (CRO), conhecida como Otimização de Taxa de Conversão, é capaz de aumentar o número de visitantes que entram nos websites e convertemE o melhor: esse aumento se dá sem investir ainda mais em suas ações de marketing. Mas como isso é possível? Através de práticas de conversão eficientes e uma página FOCADA NA CONVERSÃO, do início ao fim. 

Mais adiante você conhecerá algumas dessas práticas e terá exemplos práticos desse tipo de página. Mas, antes, é importante que você conheça o conceito de conversão e o de taxa de conversão. Vamos lá?

O que é conversão?

Em resumo, uma conversão pode ser identificada como a realização, pelo visitante, de uma ação deseja no website da sua IE

Veja dois exemplos e entenda melhor:

  • Imagine uma empresa que vende calçados femininos on-line. Nesse caso, a conversão acontece normalmente, toda vez que uma pessoa realiza uma compra. Isso significa que a realização de uma compra representa uma conversão para a empresa em questão.
  • Agora, imagine sua instituição de ensino. Qual seria o momento da conversão? Normalmente é a realização de uma inscrição. Ou seja, quando o potencial aluno demonstra interesse em realizar um curso em sua instituição. Sendo engajado, muitas vezes, pelo CTA “Inscreva-se”. Mas sua instituição também pode definir como conversão a realização da matrícula, por exemplo. 

Assim, é possível notar que uma conversão varia de empresa para empresa. O que não muda é que uma conversão acontece quando visitas se transformam em novos clientes, trazendo maior lucratividade para os negócios.

Para saber mais detalhes, sugerimos que você confira nosso blog post:

Conversão de leads para IEs - Rubeus

Como calcular a taxa de conversão?

Agora que você já conhece o que significa conversão, é importante aprender a calculá-la. Com o intuito de descobrir quanto custa cada visita no website da sua IE.

A base de cálculo é bem simples, veja: 

Basta dividir o número do investimento mensal da sua instituição, a fim de gerar visitas, pelo total de visitas “convertidas” que você recebe durante todo mês, e pronto. 

Esquematicamente fica assim:

Taxa de conversão: cálculo - Rubeus

Muito bom! Agora você já pode calcular a taxa de conversão de alunos da sua IE.

Mas, veja, melhor ainda que saber calculá-la é conhecer o que ela representa. Esse é o nosso próximo passo!

O que a taxa de conversão de alunos representa?

A taxa de conversão representa a porcentagem de visitas do seu website que realizam uma conversão.   

Como estamos tratando de uma instituição de ensino, essa taxa pode ser chamada de taxa de conversão de alunos. Contudo, pode variar, como vimos, de uma instituição de ensino para outra.

O que é otimização de conversão? 

Após calcular a taxa de conversão de alunos, como podemos melhorá-la a fim de potencializar o desempenho da sua IE?

A resposta pode estar naquela sigla que comentamos no início, CRO. Ela utiliza boas práticas para aumentar a taxa de conversão de alunos nos websites. Por isso, se sua instituição de ensino deseja potencializar o desempenho do processo de captação de alunos, essa estratégia precisa ser considerada (e posta em prática).

Você pode ler mais sobre o CRO acessando nosso blog post específico sobre esse tema:

Como criar um site educacional: 5 dicas primordiais para fazer isso bem feito - Rubeus

Caso você ainda tenha dúvida se vale investir tempo e esforço da sua equipe para desenvolver essa estratégia, queremos te provar o quão valioso isso pode ser para os seus resultados. Confira os principais resultados da otimização da taxa de conversão de alunos:

  • Aumento de faturamento

Praticamente todas as ações que podem aumentar o faturamento também impactam no aumento dos custos da instituição, não é mesmo?

Mas não é isso que acontece com a otimização de conversão. Isso porque essa prática visa apenas tornar o seu website mais eficiente. Por isso, é certo que haverá algumas alterações a serem realizadas, contudo, elas não implicam diretamente num aumento dos custos, mas sim de tempo e atenção da equipe responsável.

  • Melhor experiência do usuário

Ao adotar boas práticas de CRO é interessante perceber que o website da sua instituição de ensino passará a oferecer uma melhor experiência aos seus usuários.

E essa experiência, por sua vez, causará diretamente uma percepção positiva aos visitantes com relação a sua instituição de ensino. Isso poderá, potencialmente, aumentar as chances deles compartilharem a sua página. Além disso, aumenta-se o alcance orgânico do seu website no Google. 

Ademais, soma-se o fato de que essa melhoria na experiência dos visitantes pode, a médio e longo prazo, configurar uma vantagem competitiva para você.

Imagem ilustrativa

  • Redução do Custo de Aquisição de Clientes (CAC)

Uma vez que você consegue aumentar a sua taxa de conversão através da otimização de conversão, o seu custo para transformá-los em alunos diminui. 

Isso acontece porque quanto maior a sua taxa de conversão de alunos, menor será o seu custo de aquisição de clientes (CAC). Assim, quanto mais visitantes forem convertidos em alunos, menor será o seu custo de aquisição por aluno. 

Como otimizar sua taxa de conversão? 

Depois desses motivos, agora sim ficou clara a importância da otimização de conversão, mas ainda quer saber como otimizá-la na prática? Não tem segredo! A resposta está na adoção de boas práticas de CRO para IEs. Separamos quatro especialmente para você, confira:

1) Colete dados relevantes

Trabalhar com dados precisos e posteriormente transformá-los em informações é nossa primeira boa prática a fim de aumentar a sua taxa de conversão de alunos.

O Google Analytics integrado ao seu website é uma ótima (e confiável) fonte de captura desses dados. Por isso, verifique se sua instituição de ensino possui uma conta no Analytics. Se acaso não possua, é importante criar uma rapidamente, tendo em vista a possibilidade de transformar informações em um maior volume de conversões. 

2) Conheça seus gostos e preferências 

Conhecer quem são os seus visitantes e o que eles procuram e se interessam ao entrar em seu website é essencial. 

Por isso, uma ferramenta que pode te ajudar é o mapa de calor. Ele é capaz de demonstrar, visualmente (através de cores destaques), onde os visitantes clicam mais ou pararam mais o mouse. Essas informações podem ser utilizadas para ajustar as ofertas de acordo com as preferências dos seus usuários. 

3) Otimize sua página

Outra boa prática é prezar por uma página que converta. Veja algumas características importantes: 

  • Responsividade

Atentar-se a critérios de responsividade é, hoje, essencial para qualquer website. Por isso, suas páginas precisam ser adaptáveis para mobile e desktop e sua experiência de conversão deve ser tão eficiente (ou mais) nos dispositivos móveis quanto no desktop.

  • Possuir CTAs poderosos de identificação e conversão

É importante oferecer chamadas de ação para todos os seus visitantes. Desde aqueles que não estão totalmente decididos por sua instituição, bem como aqueles que desejam realizar a inscrição. “Falar com consultor de carreiras”, “Tenho interesse” e “Avise-me quando abrir o próximo processo seletivo” são exemplos de CTAs de identificação.

Já o famoso “Inscreva-se” (para ensino superior) e “Agende uma visita” (para o ensino básico) são CTAs de conversão (fundo de funil). É essencial que as expressões utilizadas estejam alinhadas com o momento de decisão da página e com o mapa de mundo das suas personas.

Dica essencial: sempre tenha ao menos um CTA de conversão durante toda a navegação em seu website.

Passo a passo para criar chamadas para ação que convertem - Rubeus

  • Oferecer a assinatura de newsletter

Ofereça a possibilidade dos visitantes assinarem sua newsletter, fazendo com que eles possam entender mais sobre assuntos de seus interesses e também conheçam, aos poucos, sua instituição e seus cursos.

  • Testes de usabilidade

Esses testes são simples de entender, o mais famoso é o Teste A/B, no qual monta-se duas versões diferentes do seu site. E, então, direciona-se metade do tráfego de visitantes para a sua versão 1 e outra metade para a versão 2, por determinado período de tempo.

Assim, será possível avaliar qual versão é capaz de gerar mais resultados. Se for a versão 2, por exemplo, a versão 1 deverá ser descontinuada.

Conclusão

Como vimos, conhecer a taxa de conversão de alunos da sua instituição de ensino é muito importante para direcionar as suas ações no processo de captação de alunos. 

Nesse sentido, a Conversion Rate Optimization (CRO), ou simplesmente Otimização de Taxa de Conversão, vem ganhando espaço no mercado educacional por possibilitar o aumento do número de conversões de visitantes dos websites.

Além disso, essa prática possui diversas vantagens, como: aumento de faturamento, melhor experiência do usuário e redução do custo de aquisição de clientes (CAC).

Sua instituição de ensino aplica boas práticas a fim de aumentar sua taxa de conversão de alunos? Conte-nos sua experiência.

*Conteúdo atualizado em 30/12/20.
Receba dicas de captação e retenção de alunos!

Receba quinzenalmente dicas, ideias e inspirações sobre como captar e reter alunos de forma sustentável.

Tenha acesso a ferramentas, processos e boas práticas para tornar sua instituição de ensino referência no mercado educacional.