Diversas transformações têm emergido no contexto educacional, sobretudo no que tange a dinâmica em sala de aula. Frente a essas alterações, surgem as metodologias ativas que visam dar suporte aos educadores e ajudá-los a promover o aprendizado de forma autônoma e proativa. Neste conteúdo, reunimos dicas sobre o uso de metodologias ativas e como elas podem ser benéficas para a sua instituição de ensino. Confira!

Nesse blog post, você encontrará conceitos, aplicações, benefícios e tendência sobre o uso das metodologias ativas. Além disso, disponibilizamos, ao longo do conteúdo, dicas práticas e materiais complementares para enriquecer ainda mais a sua leitura. 

Mãos à obra e bons resultados! 

Introdução

Devido a diversas variáveis, o processo de ensino-aprendizagem é complexo e requer atenção e acompanhamento constante. Isso se acentua ainda mais se considerarmos as diversas mudanças vivenciadas no cenário educacional. 

Em suma, tais transformações ocorreram devido, principalmente, ao acesso às informações facilitado pela globalização da internet. Dessa forma, o educador tem exercido um papel ímpar na aprendizagem dos alunos, tornando-se muito mais do que um transmissor de conteúdo. Seu papel tem extrapolado os limites da sala de aula, ampliando-se a diversas esferas da formação profissional e humana dos estudantes. 

Nesse sentido, as metodologias ativas surgem com o objetivo de fazer com que o modelo tradicional de ensino seja repensado e remodelado. Em síntese, são novas formas de abordar o ensino-aprendizagem, de expandir o conhecimento e de formar cidadãos protagonistas, inconformados e questionadores do futuro. 

Além disso, através do uso de metodologias ativas, é possível reformular a ideia de relacionamento entre aluno e professor, buscando, assim, provocar mudanças práticas significativas em sala de aula, bem como estimular o discente a tornar-se mais ativo em seu processo de formação profissional.

O que são metodologias ativas? 

Metodologias ativas de aprendizagem consistem em um amplo processo que objetiva colocar o aluno como o agente principal da sua aprendizagem, através de ações pensadas especificamente para essa finalidade. 

EtapasEm suma, as metodologias ativas produzem uma alteração no paradigma do aprendizado tradicional e na relação aluno-professor. Nessa metodologia, o aluno torna-se o transformador do processo de ensino, ao passo que o professor assume um papel muito mais orientador e não de apenas transmissor de conteúdo. Dessa forma, abre-se espaço para a interação e participação dos estudantes de forma mais ativa e significativa.

Ensino tradicional x Uso de metodologias ativas

Em síntese, o modelo tradicional de ensino é o mais praticado pelas instituições de ensino. Nele, a matéria é transmitida através de aulas expositivas e padronizadas. Nesse formato, o aluno acompanha todo o conteúdo de forma passiva, uma vez que o professor é o principal protagonista.

Algumas das principais características do ensino tradicional são:

  • foco na grade curricular preestabelecida;
  • mesmos conteúdos e ritmo de ensino para todos os alunos, independente da dificuldade;
  • notas consideradas apenas como critério avaliativo.

Quando a instituição de ensino faz uso de metodologias ativas, o aluno torna-se o centro da educação. Ou seja, ele participa ativamente. Esse modelo de ensino objetiva fazer com que a comunidade acadêmica desenvolva a capacidade de assimilação de conteúdos de forma autônoma e participativa.

A verdade é que o ensino tradicional já não está mais suprindo as necessidades dos “novos alunos” (também chamados de “nativos digitais”) que já nascem conectados e desenvolvem suas percepções de forma diferente. 

Rubeus

JUNTE-SE A MAIS DE 7.000 PESSOAS

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos gratuitamente

QUERO FAZER PARTE!

A importância do uso de metodologias ativas

Durante muito tempo, as metodologias ativas foram vistas como opcional para as instituições de ensino. Contudo, atualmente, elas já são consideradas parte essencial na dinâmica educacional. 

Ademais, por englobar diversas esferas e trabalhar ativamente com diversos fatores, elas têm sido um diferencial para as instituições de ensino que as praticam, além de um fator estimulante para os alunos. 

Dentre seus principais benefícios estão:

SOB A ÓTICA DAS IEs - Rubeus

SOB A ÓTICA DOS ALUNOS - Rubeus

O uso de metodologias ativas contribuem para o desenvolvimento de competências. Pensamento crítico, responsabilidade, trabalho em equipe e a independência são exemplos. Isso significa que elas podem contribuir para o desenvolvimento cognitivo e  socioemocional dos estudantes.

  • desenvolvimento de soft skills;
  • sentimento de protagonismo;
  • maior autonomia, proatividade e confiança;
  • desenvolvimento da capacidade de resolução de problemas.

Soft Skills

Soft Skills

Soft skills é um termo em inglês utilizado para se referir às habilidades emocionais, comportamentais e sociais dos indivíduos. Atitude positiva, flexibilidade, resiliência, pensamento crítico, comunicação, criatividade e liderança são alguns exemplos de soft skills promovidas pelo uso de metodologias ativas.

| Material complementar

Sabemos que a confiança impacta diretamente a percepção de valor dos potenciais e atuais alunos. Por isso, preparamos um e-book para ajudar você a conquistá-la e, consequentemente, a potencializar os resultados da sua faculdade ou escola.

E-book 8 fontes de confiança - Rubeus

A pirâmide de aprendizagem de William Glasser

De acordo com esta pirâmide, desenvolvida pelo psiquiatra americano William Glasser, o educador é considerado um guia para o aluno e não um chefe.

A ilustração mostra a diferença entre líder e chefe. Há uma analogia de uma equipe em um barco, onde o líder configura-se como uma das pessoas que ajudam o barco a navegar. Já o chefe é ilustrado como uma pessoa que dá as ordens, sem ajudar os membros da equipe.

Glasser explica que não deve-se trabalhar o aprendizado fundamentando-o em técnicas como memorização. Isso porque a grande maioria das pessoas simplesmente esquecem conceitos rapidamente. Aplicando essa ideia nas salas de aula, podemos dizer que muitos alunos esquecem, facilmente, dos conceitos discutidos, assim que a aula termina. 

Segundo Glasser, o aprendizado acontece:

A pirâmide de aprendizagem de William Glasser

O psiquiatra sugere ainda que os alunos aprendem e absorvem mais através da prática. Ou seja, o famoso “mão na massa”.

De forma figurativa, os métodos de aprendizado passivos concentram-se no topo da pirâmide, em que trabalham-se a leitura, escrita e observação. Em contrapartida, o uso de metodologias ativas concentra-se na parte inferior da pirâmide, na qual o grau de assimilação é promovido por ações mais práticas como o estudo de casos e a cooperação entre equipes.

Exemplos do uso de metodologias ativas

As metodologias ativas podem ser trabalhadas de diferentes formas no ensino. Conheça as principais delas:

  • Ensino híbrido

O modelo tradicional de ensino está adaptando-se às constantes transformações ocorridas no ambiente educacional. Diante a essa nova realidade, a modalidade de ensino híbrido vem ganhando força e revolucionando a forma como as IEs ofertam toda a experiência do serviço educacional.

O Ensino Híbrido ou Blended Learning é uma modalidade de ensino que une o ensino tradicional presencial, em que o processo ocorre em sala de aula, e o on-line, que utiliza as tecnologias digitais para promover o ensino.

Saiba mais sobre a modalidade de ensino híbrido e sua importância para as IEs:

  • Sala de aula invertida

Neste modelo híbrido de aprendizagem, os alunos estudam o conteúdo antes da aula (por meio de aulas e cursos on-line, por exemplo). Portanto, o ensino presencial é reservado a tirar dúvidas e realizar atividades supervisionadas. Esse modelo permite que os alunos desenvolvam a autonomia e compartilhem o conhecimento com os demais em sala de aula.

  • Gamificação

Em suma, ao trabalhar a Gamificação objetiva-se promover a experiência dos jogos no ensino, de forma a gerar mais engajamento e dar uma maior dinamicidade à realização das atividades. Ou seja, deseja-se promover uma “competição saudável” entre os alunos, de forma a estimular a motivação e o gosto ao estudo.

  • Aprendizagem de projetos

A metodologia de projetos, também conhecida como aprendizagem baseada em projetos, trabalha o aprendizado a partir da aplicação prática de conceitos abordados nas aulas. Nesse formato, os alunos tornam-se responsáveis pela execução de projetos. O docente, por sua vez, assume um papel de mentor, norteando a construção da aprendizagem.

  • Aprendizagem baseada em resolução de problemas

A aprendizagem baseada em problemas tem como premissa fazer com que o aluno seja capaz de participar ativamente na construção do aprendizado. Ela é trabalhada através de problemas propostos que o expõe a situações motivadoras e o prepara para a carreira profissional.

  • Estudo de caso

Derivada da aprendizagem baseada em problemas, ao utilizar a estratégia de estudo de caso, os alunos deverão analisar uma determinada situação – podendo ser real ou não – e, a partir disso, tentar encontrar a solução para algum problema apresentado.

  • Aprendizagem participativa

Trabalhos em dupla ou em equipe são ótimas formas de promover a interação e o cooperativismo. Além de ser uma boa maneira de otimizar a distribuição do conteúdo a ser estudado. Essa é uma das metodologias ativas mais comuns e faz parte da rotina de praticamente todas as IEs.

  • Mapas mentais

Em resumo, os mapas mentais consistem em um diagrama que possibilita a gestão de informações. Por possuir um formato bastante flexível, ele pode ser realizado de forma rápida e em diferentes momentos da aula.

Com a utilização do mapa mental, o aluno consegue deixar fluir o seu conhecimento para que, posteriormente, seja possível verificar a eficácia do aprendizado. Trata-se de uma ferramenta para ilustrar ideias e conceitos. Estimular a construção de mapas mentais é uma forma de quebrar a monotonia das aulas expositivas.

São feitos “desenhos” que partem do centro, a partir do qual são derivadas as informações relacionadas. Veja um exemplo:

Além disso, há outras formas de trabalhar o uso de metodologias ativas, são elas:

  • mapas conceituais;
  • estudos simulados;
  • atividades no EAD;
  • seminários.

Os principais desafios do uso de metodologias ativas

Embora as metodologias ativas sejam significativamente benéficas para a instituição de ensino como um todo, há alguns desafios no que tange a sua implantação. O fato de ser uma prática ainda “pouco conhecida” torna o desafio ainda maior. 

Além disso, há demais desafios como:

  • docentes com tempo limitado para planejamento de aulas e inclusão de novas metodologias;
  • falta de suporte para testar e aplicar novas metodologias;
  • resistência às mudanças;
  • incredulidade ou desconfiança por parte dos profissionais da própria instituição, de alunos e de responsáveis.

Conteúdos relacionados

Conteúdos relacionados

Estratégias educacionais: como potencializar a atuação da sua IE;

Ensino humanizado: o que é e qual a sua importância;

Marketing de Relacionamento na educação: definições e aplicações.

Conclusão

Embora seja desafiador adotar novas práticas e inovar no ambiente educacional, o uso de metodologias ativas faz-se necessário hoje mais do que nunca. 

Seus principais benefícios englobam um maior engajamento dos alunos dentro e fora da sala de aula, a melhoria da percepção de potenciais e atuais alunos (marketing boca a boca), o desenvolvimento de soft skills, entre outros. 

Dentre os tipos mais conhecidos do uso de metodologias ativas está o ensino híbrido, a Gamificação, a sala de aula invertida, a aprendizagem baseada em resolução de problemas, o estudo de caso e a aprendizagem baseada em projetos. 

Ademais, há também os desafios advindos da implantação desse tipo de metodologia, dentre eles estão a dificuldade dos docentes de adaptarem-se e se adequarem às inovações, a resistência às mudanças, a desconfiança quanto à eficácia da metodologia, dentre outros. 

Sua instituição de ensino faz o uso de metodologias ativas? Não deixe de nos contar!

Receba dicas de captação e retenção de alunos!

Receba quinzenalmente dicas, ideias e inspirações sobre como captar e reter alunos de forma sustentável.

Tenha acesso a ferramentas, processos e boas práticas para tornar sua instituição de ensino referência no mercado educacional.