As estratégias educacionais permitem que sua instituição de ensino desenvolva uma atuação mais direcionada através da otimização de recursos, tempo e esforços. Ao englobar áreas como ensino e aprendizagem, elas podem ser ótimas oportunidades para a sua IE obter melhores resultados a médio e longo prazo.  

Tempo estimado de leitura: de 12 a 15 minutos.

Neste blog post, você encontrará dicas práticas sobre as estratégias educacionais e como aplicá-las em sua instituição de ensino. Confira!

Veja os principais pontos desse conteúdo:

  1. Panorama inicial
  2. O que são estratégias educacionais e por que minha IE precisa delas?
  3. Vantagens de adotar estratégias educacionais
  4. Dicas práticas para estruturar estratégias educacionais poderosas 
  5. Conclusão

1. Panorama inicial

É inegável o fato de que, atualmente, os clientes não procuram apenas por uma empresa que ofereça o produto ou serviço que precisam. Eles buscam por algo mais profundo: a experiência da compra.

Você já passou pela situação de comprar um produto ou solicitar um serviço e sentir-se como se o vendedor estivesse fazendo um favor ao te atender? Acredito que você concorda comigo que experiências como essa sempre são muito desagradáveis. Isso acontece, porque o atendimento de qualidade é um dos requisitos básicos para uma boa experiência de compra.

Questões como pré-venda, suporte e pós-venda também exercem grande influência na experiência de compra. Se acaso alguma dessas variáveis for afetada, a tendência é que toda, ou grande parte da experiência, seja comprometida.

Um cliente insatisfeito custa o lucro de cinco clientes satisfeitos. – Jadish Sheth

Quando aplicado ao cenário educacional, é possível verificar que o potencial aluno construirá sua percepção de acordo com a sua evolução nas diferentes etapas da  Jornada de Compra Educacional: da pesquisa à efetivação da matrícula e ao longo de todo o seu período como aluno. 

Dessa forma, cabe à sua instituição ir além de um ensino de qualidade. Ou seja, é preciso promover uma experiência de sucesso ao estudante, daquelas realmente memoráveis. 

Contudo, há um fator que exerce grande influência na hora do potencial aluno optar pela sua IE, estendendo-se também àqueles que já compõem o seu quadro de discentes: a insegurança. 

É fundamental que você, gestor, entenda que a maioria dos alunos ainda se sentem indecisos mesmo após realizarem a matrícula, isso é natural (principalmente na primeira graduação). Por isso, é importante que sua IE estruture ações que sejam capazes de passar a segurança necessária para o seu aluno. Assim, ele sentirá que fez a escolha certa ao optar pela sua instituição de ensino.

Mas como fazer isso? 

Para estimular os alunos a um maior engajamento, bem como realizar uma gestão de processos educacionais mais efetiva, capaz de demonstrar ao aluno que sua IE tem o que ele procura, você pode utilizar estratégias educacionais.

2. O que são estratégias educacionais e por que minha IE precisa delas? 

Antes de entendermos o que significa estratégias educacionais, vamos definir o conceito de estratégia, tomando como base o dicionário, veja:

Em resumo, podemos entender estratégia como “meios desenvolvidos para conseguir alguma coisa através de astúcia e habilidade”.

Nesse contexto, ao analisar sob uma ótica mais ampla, percebemos que, através de sua utilização, empresas dos mais diversos ramos alcançam seus objetivos. Isso significa que as estratégias empresariais estão mais presentes no dia a dia do que pensamos, veja alguns exemplos:

  • Definição de ações; 
  • Organização dos recursos;
  • Análise dos concorrentes;
  • Investimentos, dentre outros.

Quando aplicada às instituições de ensino, as estratégias educacionais consistem em um conjunto de técnicas utilizadas pelas IEs em esferas como ensino e aprendizagem. O objetivo da sua utilização é promover uma atuação mais eficiente e, consequentemente, obter melhores níveis de permanência de alunos.

Ao colocar em prática as estratégias educacionais, sua instituição estará visando a melhoria de desempenho dos discentes (alunos), docentes (professores) e demais funcionários da instituição. Além disso, estará criando ações eficazes de atração de potenciais alunos

Quando sua IE preza pela definição de ações estratégicas, a tendência é que a sua atuação seja muito mais eficiente. Isso porque será possível otimizar recursos, tempo e esforços. 

Quando não há uma definição de estratégias educacionais que considere a simplificação e otimização de processos, as chances da sua IE desenvolver gargalos e retrabalhos são enormes. 

> Decidi que minha IE precisa investir em estratégias educacionais, o que fazer agora?

Ao optar por uma estratégia educacional é importante analisar a sua efetividade, ou seja, se ela é realmente adequada à realidade da sua instituição de ensino. Ao fazer isso, é indispensável que você pondere sobre as implicações que elas trará para sua IE em médio e longo prazo.

Além disso, as estratégias educacionais desenvolvidas devem considerar o aluno ao longo de todo o seu desenvolvimento. Isso significa que é preciso considerar as peculiaridades de cada um deles. 

Para que você acerte na hora de desenvolver estratégias educacionais, a dica é realizar avaliações diagnósticas. Fazendo isso, você poderá verificar não somente a necessidade de ações estratégicas, como também poderá preparar os envolvidos.

3. Vantagens de adotar estratégias educacionais

Em tempos de tantas mudanças e um mercado altamente competitivo, sobreviver com resultados diferenciados exige muita organização, controle e inovação. 

Por isso, definir estratégias educacionais que sejam realmente eficazes é uma das formas mais efetivas da sua IE obter bons resultados. Mas quais são as vantagens práticas de investir em ações estratégicas? Para te ajudar, elencamos 3 delas, veja:

  • Maior permanência de alunos

A captação de alunos sempre foi a grande prioridade das instituições de ensino. Isso se tornava ainda mais claro quando era necessário observar as estratégias de longo prazo.

Contudo, com o número cada vez mais crescente nos índices de evasão escolar, o sinal de alerta foi acionado. Afinal, não adianta “abrir as portas da frente para novos alunos se os antigos estão saindo pelos fundos”. 

Isso quer dizer que, além dos processos de captação de alunos, a Gestão da Permanência deve ser uma das prioridades da sua instituição de ensino. Mas como fazer isso? Através de ações planejadas. 

É muito comum acharmos que a Gestão da Permanência é composta somente por processos robustos, não é mesmo? Contudo, a verdade é que não é apenas de grandes processos que vive a permanência de alunos da sua instituição. Ações simples, praticadas no dia a dia, também são fundamentais para a eficácia desse processo.

Não conseguiu visualizar isso na prática? Nós te ajudamos: sabe o atendimento prestado pela sua equipe de relacionamento? Bem, a forma como ele ocorrerá é um dos fatores que influenciará a permanência (ou não) do seu aluno em sua instituição. 

No que tange a utilização das estratégias educacionais não é diferente. Assim, como o exemplo descrito acima, elas também podem influenciar na hora de reter o seu aluno. Isso porque a tendência é que a sua instituição atue de forma mais efetiva e direcionada, esforçando-se ao máximo para garantir a satisfação e a melhor experiência dos seus alunos.

  • Melhor resultado a longo prazo

É inegável o fato de que obter resultados a curto prazo é fundamental para o sucesso de determinadas estratégias. Entretanto, priorizar o imediatismo em todas as ocasiões pode ser um grande problema. Nesse sentido, com o intuito de garantir a sustentabilidade dos processos educacionais, é preciso planejar ações que gerem resultados no longo prazo.

As estratégias educacionais te auxiliarão nessa tarefa. Ao implantá-las, a tendência é que a forma de ensinar e de aprender sejam melhoradas, o que impactará nos resultados obtidos.  

Além disso, por mais sutis que sejam os resultados, é importante ter uma constância na utilização das estratégias. Afinal, é necessário tempo para adequar antigas formas de ensino e aprendizagem, bem como implantar novas.

  • Ser considerada referência 

Quando sua IE investe em estratégias educacionais, a previsão é que diversas áreas sejam otimizadas e apresentem melhores resultados.

Ademais, será possível visualizar mudanças positivas na satisfação e percepção dos alunos. Isso será refletido nos resultados de retenção de alunos da sua IE.

Ao contar com mudanças positivas e melhores taxas de desempenho, sua instituição estará trabalhando para a criação de uma percepção positiva que ultrapasse os limites da sua IE. Ou seja, que não limite-se às pessoas que já fazem parte do quadro de alunos, mas que alcance também os prospects.  

Uma instituição de ensino, quando vista como referência, ganha maior visibilidade, sem falar na autoridade da marca.

Atualmente, o mercado educacional tem passado por muitas mudanças. O surgimento de novos modelos de negócio, a expansão da modalidade de educação a distância e o aumento no número das instituições privadas de ensino fazem parte desse cenário.

Atuar, de maneira inteligente, conquistando cada vez mais matrículas, conseguindo a confiança dos seus alunos é um dos grandes desafios enfrentados pelas IEs. Mas tornar isso realidade não é impossível.

Considerando a alta competitividade do mercado educacional, para que sua instituição saia na frente é interessante pensar em estratégias para alavancar, aproveitar e desenvolver fortes diferenciais competitivos na sua instituição de ensino.

Quando o objetivo é diferenciar-se dos seus concorrentes, a preparação e o planejamento ganham destaque e se tornam fundamentais para que sua instituição de ensino atue com excelência e saia na frente. Por isso, invista na preparação dos seus processos e do seu pessoal!

Em nosso blog post Saiba como tornar sua IE referência no mercado educacional, você tem acesso a dicas valiosas. Para acessá-lo, clique na imagem abaixo!

Torne sua IES referência - Rubeus

4. Dicas práticas para estruturar estratégias educacionais poderosas  

Agora que vimos o conceito de estratégias educacionais e suas vantagens, vamos analisar algumas dicas valiosas. Com elas, sua instituição de ensino poderá começar a investir em uma atuação mais otimizada e direcionada, de forma a otimizar tempo, esforço e recursos, confira:

  • Estratégias educacionais de ensino-aprendizagem

As estratégias de ensino-aprendizagem são técnicas que, através de ações direcionadas e planejadas, tem o objetivo de potencializar a aprendizagem através de criação de condições favoráveis.

Estratégias educacionais de ensino aprendizagem - Rubeus

Veja algumas inspirações:

     1. Ensino híbrido

Atualmente, o ensino híbrido é considerado uma das grandes apostas para o futuro da educação. Ao unir o ensino presencial ao ensino à distância, é possível maximizar a aprendizagem.

Isso está acontecendo principalmente pelo fato dos cursos na modalidade EAD estarem cada vez mais em alta e a tendência é manter esse ritmo de crescimento. Por isso, pode ser bastante estratégico para sua instituição desenvolver ações que mesclem o ensino tradicional (em sala de aula) e o ensino a distância.

Mas atenção: nada de exageros, afinal, o objetivo aqui não é fazer com que o aluno falte. Por isso, saber implantar essa estratégia de forma eficaz requer uma abordagem bem planejada. 

     2. Tecnologia

Fazer uso da tecnologia na educação já não é mais uma opção, tornou-se uma necessidade. Isso porque é inegável a influência exercida sobre os alunos. Portanto, que tal utilizá-la como ponto positivo? A dica é investir em uma estrutura tecnológica de qualidade e otimizar o ensino através de métodos tradicionais e inovadores. 

Ao possuir uma estrutura de ponta, toda a experiência do aluno é melhorada. Assim, a aprendizagem será melhorada também.

Contudo, antes de investir em estratégias educacionais que envolvam a tecnologia como forma de ensino, pondere sobre questões como:

  • Como a utilização da tecnologia poderá auxiliar no aprendizado?
  • Quais conteúdos tendem a ser melhor absorvidos ao utilizar a tecnologia?
  • Quais os principais aparelhos tecnológicos os alunos mais utilizam fora da sala de aula? Como incorporá-los à sala de aula? 

     3. Aulas práticas 

“Nossa! Que aula chata!” 

“Não sei como esse conteúdo vai agregar à minha profissão.”

Provavelmente, você já ouviu ou já falou alguma dessas frases, não é mesmo? Em muitos casos, isso ocorre, porque os alunos estão em contato apenas com a parte teórica do conteúdo.

Em uma era de pessoas hiperativas, que precisam estar sempre em contato com algo que realmente chamem sua atenção, a necessidade de reinventar os formatos das aulas é essencial. Nesse contexto, as aulas práticas são estratégias educacionais que podem auxiliar a reverter esse cenário.

As aulas práticas, quando bem planejadas, permitem que os alunos adquiram o conhecimento através do chamado “mão na massa”. Essas aulas funcionam como uma forma de vivenciar e executar um conhecimento teórico visto em sala de aula.

Além disso, elas servem, muitas vezes, como uma forma de motivação e engajamento. Isso porque os alunos conseguem visualizar a importância daquele determinado conteúdo para a sua formação profissional. 

Que tal ter acesso a mais inspirações? Preparamos um infográfico com 5 dicas de estratégias educacionais voltadas para a potencialização do seu ensino e a melhoria na aprendizagem dos seus alunos, veja:

Estratégias educacionais - Rubeus

5. Conclusão

As estratégias educacionais são meios eficientes das instituições de ensino facilitarem o processo de aprendizagem dos seus alunos. Através delas, sua IE poderá potencializar o desempenho dos alunos e ajudá-los a fixarem o conteúdo. Com isso, é possível  afastar o fantasma de uma possível evasão. 

Algumas das principais vantagens que sua IE obterá ao colocar em prática as estratégias educacionais são: maior permanência de alunos, melhor resultado a longo prazo e maior autoridade perante o mercado educacional. 

Algumas dicas para a prática das estratégias educacionais que englobam a esfera ensino-aprendizagem são: ensino híbrido (através da mesclagem de métodos de ensino presencial e o EAD), o uso da tecnologia como fator positivo para a aprendizagem e a execução de aulas práticas como meio de promover maior engajamento e motivação dos alunos.

Agora que você conhece as estratégias educacionais e como elas podem potencializar o sucesso dos seus alunos, não vai ficar parado, não é mesmo? Mãos à obra!

Caso você precise de ajuda, sugerimos que você solicite um diagnóstico da sua instituição de ensino e nós te diremos como anda a saúde da sua IE e quais os pontos a serem priorizados. Para isso, clique AQUI!

Este conteúdo serviu para te inspirar? Que tal compartilhá-lo com alguém da sua equipe? 

 

Receba dicas de captação e retenção de alunos!

Receba quinzenalmente dicas, ideias e inspirações sobre como captar e reter alunos de forma sustentável.

Tenha acesso a ferramentas, processos e boas práticas para tornar sua instituição de ensino referência no mercado educacional.