Já percebeu que a maioria das ações que realizamos diariamente acontecem de maneira automática? Neste conteúdo, vamos te mostrar como utilizar isso a favor da sua captação de alunos, através de dicas sobre como usar gatilhos mentais na educação. Detalhamos, ao longo do blog post, práticas capazes de estimular a emoção de seus leads e prospects e, assim, diminuir possíveis objeções geradas pela razão. Confira!

Nesse conteúdo, você terá acesso a dicas sobre como usar gatilhos mentais na educação e 7 exemplos práticos da utilização de cada um deles. Preparamos, ainda, dicas para torná-los ainda mais eficazes para a geração de leads e captação de alunos. Além disso, você verá também como os gatilhos mentais podem ser utilizados em sua vida pessoal. 

Boa leitura e bons insights! 

Introdução

Responda rápido: 4 + 4? Fácil, não é mesmo? 

Agora: 17 x 25? Demorou um pouco mais, não foi? 

É claro que, semelhante a primeira pergunta, você sabe a resposta da segunda. Mas então por que precisou de mais tempo para responder? É porque o seu cérebro entrou no modo slow thinking (pensamento lento, em português). É o que acontece quando a gente precisa tomar uma decisão mais complexa.

Sabe-se que a maioria das nossas decisões são automáticas, pois são frutos de processos inconscientes. Descer uma escada ou respirar, por exemplo, acontece sem que a gente “perceba”. Entretanto, há aquelas decisões que são mais complexas e exigem um maior e mais rigoroso processo de raciocínio.

Independentemente se a decisão é fácil ou complexa, é o sistema nervoso o responsável por avaliá-la e buscar por uma solução. Em resumo, o que acontece é uma ponderação sobre os ganhos e perdas envolvidas ao escolher uma alternativa em detrimento à outra.

De acordo com alguns estudos, os dois hemisférios cerebrais atuam de formas distintas, veja: 

Estratégias para captação de alunos - Rubeus

O mesmo acontece com a decisão de compra, são diversos “processos e caminhos” que, juntos, levam o estudante a optar pelo curso X ou pela instituição Y, por exemplo. Os gatilhos mentais trabalham justamente formas estratégias de persuadir o lead de forma inconsciente. Ou seja, despertar o lado emocional dele, de forma a diminuir as objeções da complexidade que envolve a decisão de compra.

Pensando na importância desse tema, nosso assunto de agora é como usar gatilhos mentais na educação. Vamos lá?

O que são gatilhos mentais e por que são importantes? 

Em síntese, os gatilhos mentais são estímulos enviados pelo cérebro que exercem influência direta sobre a pessoa e a forma como ela tomará alguma decisão.

Um dos principais desafios para todo negócio é estar à frente e conquistar um lugar de destaque junto ao seu lead. No cenário educacional não é diferente. Por isso, é primordial que a instituição de ensino tome decisões que promovam condições favoráveis para um bom relacionamento com o seu potencial aluno, sem que gere um clima de cobrança.

Como usar gatilhos mentais na educação

Os gatilhos mentais são ótimas oportunidades para se alcançar esse relacionamento. Isso porque eles facilitam as tomadas de decisão de forma mais impulsiva. Ou seja, eles servem para estimular o seu lead a agir guiado mais pela emoção. 

Como o próprio termo sugere, “gatilho” indica que a estratégia a ser realizada pela instituição de ensino deve atuar como a gota d’água (estopim) para a tomada de uma decisão já considerada anteriormente pelo seu lead.

| Conteúdo complementar

Com uma alta influência nos resultados de captação e permanência, o engajamento de alunos é um importante tema a ser considerado e trabalhado pelas instituições de ensino. Descubra agora se a sua instituição de ensino está auto sabotando os resultados!

7 exemplos práticos de como usar gatilhos mentais na educação

  • “É agora ou nunca!”

Provavelmente, você já ouviu e, até mesmo, falou essa frase, não é mesmo? Quando o assunto é como usar gatilhos mentais na educação ela também é válida.

O gatilho mental da urgência visa engajar o potencial aluno ao trabalhar o tempo que ele tem para a tomada de decisão. Esse gatilho é normalmente utilizado para descontos e promoções válidas por um determinado período de tempo, o que contribui para que seja um dos mais fáceis de ser utilizado.

Ao usar expressões que despertam a sensação de urgência como “Obtenha esse desconto na matrícula somente hoje” ou “Hoje é o último dia para se inscrever”, sua IE estará estimulando o lead à tomada de decisão. Isso porque trabalhará o sentimento de que, quanto antes ele decidir, mais chances de aproveitar uma condição ímpar ele terá.

Veja um exemplo prático:

Vale ressaltar que os prazos devem ser condizentes com o gatilho usado. Caso contrário, a pessoa vai adotar aquela conhecida postura do “depois eu faço” e acabar não voltando.

  • “Tudo que é novo, é mais interessante!”

Já dizia Walter Benjamin: “A informação só tem valor no momento em que é nova.” 

Você já parou para pensar o porquê da Apple sempre está lançando novas versões do Iphone? Bom, há uma explicação simples! Ela está chamando a atenção de seus usuários e potenciais clientes, sem permitir que eles caiam na “monotonia”. Eles estão usando o gatilho de inovação. 

Quando fazemos uma análise sob a ótica da Neurologia, percebemos que, ao sermos expostos a alguma novidade, há um aumento na liberação de dopamina, responsável pela sensação de prazer. Assim, nos sentimos mais felizes e engajados.

Quando o assunto é como usar gatilhos mentais na educação, sua instituição de ensino pode investir na implantação de novas modalidades de ensino, por exemplo, cursos de extensão. Em suma, pode-se inovar de várias formas, desde a utilização de novas metodologias em sala de aula a novos equipamentos.

  • “Só perdendo para dar valor!”

O gatilho da escassez visa despertar o estímulo de “perda”, caso não haja ação. Ele é extremamente atrativo, uma vez que o nosso subconsciente faz a relação de valor com escassez. Assim, o sentimento de exclusividade faz com que as pessoas paguem mais. Um exemplo prático disso são as roupas feitas sob medida.

Ao utilizar o gatilho de escassez, o potencial aluno será movido pelo medo inconsciente de perder aquela oportunidade que talvez nunca mais se repita. Use essa estratégia não só em títulos, mas também oferecendo conteúdo exclusivo a um número restrito de pessoas.

Sua equipe de marketing pode promover eventos, como congresso, workshops, palestras, seminários e cursos de extensão, com vagas limitadas. Além disso, verifique a viabilidade de oferecer benefícios exclusivos às primeiras pessoas que realizarem a matrícula.

Veja um exemplo:

  • “Manda quem pode, obedece quem tem juízo.”

Quando o assunto é como usar gatilhos mentais na educação, a técnica de autoridade pode ser bastante eficiente.

Embora seja um gatilho audacioso, a autoridade, quando bem planejada, pode oferecer bons resultados na captação dos alunos

Para ativá-lo, é necessário que as instituição de ensino entendam profundamente sobre o tema que propôs ser referencial e que seja visto como um ponto de partida do assunto. Portanto, é importante agir sempre de forma coesa e pensar em novas formas de estar a frente das demais.

Você pode optar por certificações, um corpo docente qualificado e reconhecido no mercado, além de palestras com profissionais renomados nas áreas dos cursos ofertados.

| Conteúdo complementar

Já parou para pensar em como você pode impactar o seu potencial aluno de forma a estimulá-lo exercendo influência direta em sua tomada de decisão? Nós te mostramos como fazer isso, é só clicar na imagem abaixo!

Gatilhos mentais - Rubeus

  • “De graça até injeção na testa”

Através do gatilho de gentileza é possível gerar a sensação de que a instituição de ensino preocupa-se em saber o que o seu potencial aluno busca e deseja e, de alguma forma, contribuir para que ele alcance isso. Esse gatilho é um dos mais utilizados no Inbound Marketing Educacional e traz a ideia de que há uma relação de troca entre a IE e o potencial aluno. 

Na prática, você pode utilizá-lo ofertando conteúdos gratuitos no blog da sua instituição, oferecer uma semana de aula experimental em um curso de interesse do seu potencial aluno, investir em bolsas de ensino parciais e/ou integrais (caso seja possível) e promover o reconhecimento de alunos e professores destaques.

Veja um exemplo prático:

Gatilho de gentileza - Rubeus

  • “Diga-me com quem andas e eu te direi quem és.”

O sentimento de aprovação é importantíssimo quando o assunto é como usar gatilhos mentais na educação.

Por meio do gatilho de prova social é possível trabalhar a aprovação da sua instituição de ensino. Isso ocorre pelo fato de que, quando um produto é aceito por um grupo de pessoas, as chances de outras pessoas adquiri-lo aumentam. 

Há uma explicação simples para isso. O que acontece é que temos a necessidade de “pertencer”. Ou seja, para nos sentir parte do todo, temos uma grande tendência a escolher de acordo com o que outras pessoas escolhem. 

  • “Para um bom entendedor, meia palavra basta.”

Quando o assunto é como usar gatilhos mentais na educação, não podemos deixar de citar o Storytelling.

Em resumo, ele é a capacidade de contar histórias de maneira atraente e envolvente. Essa técnica também une, na maioria das vezes, recursos visuais. Ao utilizar o Storytelling para contar a trajetória de seus alunos e ex-alunos, por exemplo, seus leads podem se identificar, gerando, assim, o sentimento de pertencimento e empatia.

O que não pode faltar ao utilizar esse gatilho mental? Uma linguagem adequada, um enredo cativante, personagens condizentes com as suas personas e, claro, elementos visuais chamativos e atraentes.⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Saiba mais sobre o Storytelling conferindo nossas dicas:

Storytelling - Rubeus

| Conteúdo complementar

Construir suas personas é fundamental para criar estratégias direcionadas. Por isso, queremos te ajudar a construí-las. Separamos algumas dicas estratégicas e alguns exemplos de personas para IEs que você pode tomar como base. É só clicar na imagem abaixo e aproveitar! 

11 exemplos de personas para IEs: saiba como construir as suas - Rubeus

Onde utilizar os gatilhos mentais?

Em resumo, os gatilhos mentais podem ser aplicados em diversos lugares. Isso mesmo! Desde blog, website, redes sociais, e-mails marketing e, até mesmo, no discurso de venda realizada presencialmente ou por telefone

Lembre-se: ao utilizar os gatilhos mentais é preciso saber a melhor abordagem e o melhor momento. Por isso, muita atenção! Não basta apenas jogá-lo a longo do texto ou abordá-lo de forma descontextualizada. Caso contrário, isso pode afetar o sentimento que deseja-se gerar. 

Além disso, é importantíssimo aliar, ao uso de gatilhos mentais, conteúdos estratégicos e relevantes, além de técnicas de copywriting

Gatilhos mentais e os Call to Actions

Os CTAs, do termo em inglês Call to Action, significam “Chamada a uma ação”. Em síntese, eles consistem em um recurso muito valioso utilizado para potencializar as ações de Marketing Digital

Já os gatilhos mentais são um conjunto de estratégias que atuam como estímulos para a ação. Em resumo, para um CTA ser realmente eficaz, é preciso que conte com gatilhos mentais. Veja um exemplo prático:

CTA:“Faça um teste vocacional agora!” - Rubeus

Percebeu? O exemplo ilustrado acima é um CTA que trabalha o gatilho mental de urgência. 

Saiba mais sobre o passo a passo para criar chamadas para ação que convertem, lendo o nosso conteúdo específico sobre o assunto:

Passo a passo para criar chamadas para ação que convertem - Rubeus

O uso de gatilhos mentais na Plataforma Rubeus

A Plataforma Rubeus também conta com gatilhos mentais. Eles objetivam estabelecer um relacionamento sólido com potenciais e atuais alunos. Além, é claro, de levá-los a darem o próximo passo, seja em direção a primeira decisão de compra (no caso de leads) ou para adquirirem um novo curso (educação continuada). 

Em resumo, os gatilhos podem ser configurados de forma bem intuitiva. Além disso, podem ser agendados para “dispararem” em momentos estratégicos da jornada de compra do lead.

As ações atribuídas podem ser condicionadas para serem executadas. Isso permite, por exemplo, enviar um SMS 1 hora antes da prova do vestibular agendado ou, até mesmo, enviar um e-mail 2 dias após o abandono da inscrição.

Você também pode selecionar gatilhos de acordo com que o potencial aluno entra em uma etapa específica. E, ainda, pode escolher quais gatilhos utilizar, caso ele já tenha sido importado, cadastrado, marcado como ganho ou perdido, se recebeu uma ligação, uma mensagem, entre outras.  

Saiba mais sobre a automação da régua de relacionamento na Plataforma Rubeus:

AGENDE UMA DEMONSTRAÇÃO-RUBEUS

Conclusão

O cérebro humano é curioso. Separado em hemisfério esquerdo e direito, ele pode levar o lead a algumas objeções na hora de efetivar a compra. Portanto, é indispensável trabalhar, estrategicamente, os desejos de compra mais urgentes, de forma a diminuir os empecilhos ao longo desse processo. Portanto, a utilização de gatilhos mentais é uma ótima e eficiente alternativa

Quando o assunto é como usar gatilhos mentais na educação, escolher a abordagem, o conteúdo e o momento ideal é primordial. 

Ademais, ao longo do conteúdo, vimos 7 exemplos de gatilhos mentais e como utilizá-los na prática. Dentre os exemplos vistos estão os gatilhos de urgência, escassez e autoridade, muito utilizados por diversas empresas de diferentes ramos de atuação.

Agora, queremos saber de você: sua instituição de ensino já utiliza o poder dos gatilhos mentais? Conta para a gente! 🙂

Receba dicas de captação e retenção de alunos!

Receba quinzenalmente dicas, ideias e inspirações sobre como captar e reter alunos de forma sustentável.

Tenha acesso a ferramentas, processos e boas práticas para tornar sua instituição de ensino referência no mercado educacional.