O tráfego pago está cada vez mais em voga. Isso vem acontecendo principalmente pela queda na performance dos conteúdos gratuitos, mais conhecidos como orgânicos. Por isso, muitas empresas estão investindo em praticá-lo. No cenário educacional, observa-se um crescimento exponencial na busca por estratégias de mídias pagas para instituições de ensino.  

Para alcançar seu público-alvo, faculdades e escolas precisam garantir que estão utilizando ao máximo todas as ferramentas disponíveis. Com a ascensão do Marketing Digital muitas oportunidades foram abertas, permitindo inovação e melhorias no desempenho. No entanto, é essencial saber usá-las corretamente! É sobre isso que vamos conversar hoje, dando foco às campanhas pagas direcionadas a faculdades e escolas. 

Dica: lendo até no final, você terá acesso a diversas indicações de leitura. Além disso, preparei também um bônus exclusivo que compartilhei ao longo do conteúdo. Bons insights e sucesso!

Introdução

Você já deve conhecer as estratégias de Inbound e Outbound Marketing voltado à educação. Porém, se esses assuntos forem novos para você, é importante ler um pouco sobre cada um deles antes de continuar por aqui:

-> Quero aprender sobre Inbound Marketing Educacional

-> Quero aprender sobre Outbound Marketing Educacional

Agora, já posso considerar que você já está familiarizado/a com estes temas. No que tange o Inbound, ele pode ser resumido como o processo de gerar interesse e despertar a atenção dos seus leads. Para isso, trabalha-se a disponibilização de conteúdo.

Ademais, vale ressaltar que ele pode ser realizado de inúmeras maneiras. A principal e mundialmente praticada por empresas de diversos e distintos segmentos é a disponibilização de conteúdos gratuitos e evergreen (que são atemporais, ou seja, não possuem um “prazo de validade”). 

No entanto, além de ações que não possuem custo para a instituição, há outra modalidade estratégica que vem conquistando o espaço no rol de ações de marketing. Agora, estamos falando de pagarmos para atingir de forma mais assertiva quem a gente quer e precisa alcançar.

A partir deste momento, nosso assunto passa a ser as estratégias de mídias pagas.

O que são mídias pagas?

Antes de mais nada, é válido conceituarmos o que necessariamente são as mídias pagas e qual a diferença entre elas e os canais pagos.

Em síntese, os canais pagos são veículos que permitem que profissionais e empresas invistam uma determinada quantia monetária para que seus conteúdos sejam vistos por uma parcela específica da população. Já as mídias pagas são estratégias, ou seja, as formas propriamente ditas de realizar ações através dos canais pagos.

Logo, eles apresentam múltiplos benefícios se comparados aos canais e mídias gratuitos. Adiante vamos conhecer melhor quais são essas vantagens. Mas como spoiler, evidencia-se que a principal trata do aumento expressivo de alcance do público-alvo. Isso porque elas permitem que mais pessoas visualizem sua “publicidade”. 

Canais pagos para faculdades e escolas

As instituições de ensino, em sua maioria, já enxergam o potencial do canal pago. Além disso, grande parte delas já conhecem a sua importância. E, até mesmo o utilizam na prática no dia a dia de suas campanhas. 

As que estão um passo à frente das demais vão além. Elas fazem ações conjuntas entre estratégias orgânicas e campanhas patrocinadas. Dessa forma, conseguem maximizar INCRIVELMENTE o seu desempenho. Resultado? A obtenção de êxito nos processos de geração de leads e captação de alunos

Se bem realizadas, o investimento em estratégias de mídias pagas para instituições de ensino compensam e geram um bom retorno financeiro. Mesmo tendo que investir no início para executar suas ações nestes canais.

Ilustração

Agora que sabemos um pouco sobre o que são as mídias pagas e como elas podem gerar receita para as instituições, é hora de conhecer alguns exemplos.

As mídias mais usadas e conhecidas mundialmente são o Google Ads e o Facebook Ads (que inclui o Instagram também). Mas, além dessas, há algumas outras como o LinkedIn e agora até mesmo o Pinterest passou a oferecer essa possibilidade. 

Tipos de mídias sociais

Como vimos, as mídias pagas podem ser “disparadas” através de X canais. Neste momento, vamos entender quais são os tipos de mídias pagas existentes:

  • Remarketing

Um tipo de mídia muito usada nas estratégias de mídias pagas para instituições de ensino é o Remarketing

Eles são aqueles anúncios que aparecem para as pessoas que já visualizaram uma página do seu site ou blog. Isso significa que ele é repetitivo. Ou seja, ele está ali sempre tentando lembrar o usuário de retornar ao site e realizar uma determinada ação. Para utilizar essa estratégia, você vai usar a rede de display do Google Ads.

Tome nota!

Os grandes e-commerces utilizam o remarketing em larga escala. Lembra quando você entrou no site da empresa X, para comprar um tênis de caminhada, mas fechou a aba e deixou para depois. E, no outro dia, quando entrou no seu Facebook ou em um blog, aquele tênis que você tinha visto “apareceu como mágica” ao lado do texto em um banner? 

Isso é remarketing!

Sabemos que essa é uma das estratégias de mídias pagas para instituições de ensino mais importantes. Quando bem planejada, pode surtir muitos resultados positivos! Por isso, preparamos um conteúdo detalhado sobre o tema. Clique na imagem abaixo para conferi-lo na íntegra!

Remarketing para captação de alunos - Rubeus

  • Native Ads

Native Ads, traduzido para o português, Publicidade Nativa, é uma modalidade de mídia paga que vai contra o convencional padrão de anúncios. Isso porque ela parece “embutida” em sites e páginas de blogs, por exemplo. Mas tudo, sem prejudicar a experiência do usuário naquela página específica

Em resumo, são anúncios menos invasivos realizados junto ao usuário. Muitas vezes o Native Ads nem parece anúncio e, sim, notícias e conteúdos do próprio site em si. O que pode aumentar o índice de cliques e adesão pelo público.

  • Links patrocinados

É claro que não poderíamos deixar de mencionar os links patrocinados quando o assunto são estratégias de mídias pagas para instituições de ensino.

Links patrocinados, se você não sabe o que são, provavelmente já viu alguns!

Os links patrocinados aparecem no topo da página de resultados dos buscadores (como o Google, por exemplo) quando a gente faz uma pesquisa. 

Geralmente, eles aparecem com uma tag identificadora que mostra que aquele conteúdo é um link patrocinado, ou seja, está sendo pago para estar ali.

Entenda melhor!

Se eu pesquisar por faculdades Belo Horizonte, veja como os primeiros resultados gerados por esta busca no Google:

Anúncios no Google

  • Social Ads

As Social Ads são o nosso próximo exemplo dentre as estratégias de mídias pagas para instituições de ensino. 

Em suma, elas são mídias pagas realizadas através de anúncios em redes sociais, como Instagram, Facebook e Twitter, por exemplo.

Tendo em vista que atualmente as redes sociais são acessadas diariamente por grande parcela da população, as instituições de ensino podem entendê-las como um meio de impacto para se alcançar os seus potenciais alunos. 

Vale lembrar que, assim como acontece com a distribuição de conteúdos gratuitos, não é necessário que sua IE esteja em todas as redes disponíveis. 

Levando em consideração o investimento que passa a figurar nas mídias pagas, é essencial realizar uma análise a fim de descobrir onde as suas personas estão inseridas. Logo, você descobrirá onde e em qual(is) Social Ads direcionar suas estratégias patrocinadas.

👉 Já que estou falando na utilização de mídias sociais para captação, não poderia deixar de mencionar nosso conteúdo sobre o tema! Estou falando do blog post “Captação de alunos nas redes sociais: o Guia Completo para a sua IE”. Reserve um tempinho para conferi-lo!

  • Influencers

Por fim, outra estratégia de mídia paga trata-se da contratação de pessoas conhecidas e que tenham a ver com a identidade da sua IE. 

Então, os chamados influenciadores digitais também podem ser considerados instrumentos de veiculação das estratégias de mídias pagas. Uma vez que há o investimento financeiro a fim de divulgar seus produtos e serviços oferecidos.

Vantagens do uso de mídias pagas para instituições de ensino

Como vimos, existem muitos benefícios que confirmam a veracidade das estratégias de mídias pagas para instituições de ensino. Por isso, vale a pena as IEs reservarem uma quantia de orçamento para realizarem campanhas em mídias pagas. Vamos conhecer melhor alguns deles:

  • Flexibilidade ao escolher quantidade de investimento 

Uma grande vantagem de trabalhar com estratégias de mídias pagas para instituições de ensino é que você não precisa ter muito dinheiro para começar e executar suas ações. Isso porque você define a quantidade de orçamento que deseja investir. 

No Facebook, por exemplo, o orçamento mínimo por dia para que suas campanhas sejam ativadas é de R$7,00. Um investimento bem em conta, não é mesmo? No entanto, é claro que quanto maior for o seu orçamento maior serão os resultados e alcance gerado. 

  • Aumento do tráfego no site e blog

Ao realizar essas campanhas pagas as instituições de ensino aparecem em evidência nos mecanismos de buscas. Com isso, a possibilidade de potenciais alunos que estão à procura de uma faculdade ou escola te encontrar é muito maior. 

Então, se o seu objetivo é aumentar o seu tráfego tanto para o site ou até mesmo o blog e assim, gerar mais leads, o ADS é o seu melhor caminho. 

Ilustração

  • Aumento da exposição da marca institucional 

A próxima vantagem das estratégias de mídias pagas para instituições de ensino é o aumento da autoridade e alcance de marca.

Com mais gente acessando o seu site, mais pessoas vão conhecer sua marca e os cursos que você oferece. Basicamente, as mídias pagas impulsionam o aumento da visibilidade do seu negócio, tornando-o mais conhecido por potenciais clientes. 

  • Melhor segmentação do público

Como mencionado em um trecho acima, uma grande diferença do tráfego pago e o orgânico é que no primeiro é possível segmentar o público no qual você deseja que suas estratégias de mídias pagas para instituições de ensino apareçam mais frequentemente. 

Então, imagine, se mais gente qualificada (do seu público-alvo) receber os seus anúncios. Maior é a possibilidade de fechar negócios, no caso, matrículas de cursos com eles, concorda comigo?

Já no orgânico, você não possui essa opção de segmentação. O seu conteúdo será distribuído para as pessoas em massa, podendo ser elas seus potenciais alunos ou não. Portanto, para atingir quem você quer, é preciso que o conteúdo tenha uma alta performance e seja bem direcionado. Sem mencionar todas as ações técnicas necessárias para o seu bom ranqueamento.

  • Geração de leads mais rápida 

Outra diferença no que tange ao orgânico, é que nas mídias pagas, os resultados são obtidos de forma mais rápida. Ou seja, você consegue mensurar o retorno da campanha x logo após ela começar a ser veiculada, por exemplo.

No orgânico, sabemos que não acontece assim e, que os resultados só são sentidos e percebidos dentro de um período de tempo maior.

Pegue dicas estratégicas em nosso conteúdo detalhado sobre a geração de leads para IEs. Para conferi-lo na íntegra, basta clicar na imagem abaixo!

  • Rastreamento dos resultados em tempo real 

A rastreabilidade dos resultados gerados e possibilidade de realizar essa gestão em tempo real é uma característica conhecida do Marketing Digital. O que você precisa saber é que ela é ainda mais acentuada quando pensamos nas mídias pagas. 

Logo, conhecer os resultados e monitorá-los de perto é ainda melhor e efetivo de ser realizado aqui.

Bônus: dica prática!

As sanções da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) já estão vigentes e agora, mais do que nunca, é preciso muito cuidado com os dados pessoais que sua instituição possui dos alunos e potenciais alunos.

Falando dos potenciais alunos, sabe aquelas listas de e-mails que às vezes você conseguiu, mas não lembra ou não tem certeza qual a sua origem?

Ao invés de enviar campanhas de e-mails para esses e-mails que você não sabe se realmente querem o receber, ou se você tem autorização para enviar, tenho uma dica que pode te ajudar a não arriscar! 

A dica é: desenvolva uma campanha com o objetivo de captar leads e suba essa lista para o Facebook Ads. Lá, você vai ter a opção de vincular a campanha criada previamente a essa lista de e-mails, ou seja, a sua campanha vai ser direcionada a essas pessoas e eles vão poder cadastrar seus e-mails de forma legítima e, assim, você terá os e-mails de forma autorizada e poderá se comunicar com eles de acordo com os termos da LGPD.

ilustração

Além disso, você pode escolher a opção Público Semelhante, a qual o Facebook vai identificar e traçar um perfil comum das pessoas da lista e disponibilizar sua campanha para pessoas parecidas, que podem compor seu público-alvo também. 

👉 Entenda mais sobre a Lei Geral de Proteção de Dados, lendo nosso conteúdo: “LGPD na educação: entenda o que muda no dia a dia das instituições de ensino”.

Considerações finais

Chegamos ao final da nossa leitura e espero que você tenha aproveitado e gostado do nosso conteúdo sobre estratégias de mídias pagas para instituições de ensino!

Por fim, quero te fazer um convite especial: envie este conteúdo para os seus colegas de trabalho da sua escola, principalmente para os colegas do setor de Marketing. Afinal, o grupo que aprende junto, cresce mais rápido!

Depois, me conta nos comentários se sua instituição já realiza ações patrocinadas!

Até a próxima.

Natália de Paula - Rubeus

Receba dicas de captação e retenção de alunos!

Receba quinzenalmente dicas, ideias e inspirações sobre como captar e reter alunos de forma sustentável.

Tenha acesso a ferramentas, processos e boas práticas para tornar sua instituição de ensino referência no mercado educacional.