Para ter sucesso quando o assunto é ensino remoto, a instituição de ensino deve trabalhar com clareza, transparência, resiliência e fornecer feedback imediato. Inspire-se agora, através deste conteúdo, como melhorar o ensino remoto da sua IE ao mesmo tempo que cria experiências incríveis. Confira!

Introdução

O setor educacional está sofrendo fortemente em razão dos diversos fatores externos. Alguma delas englobam a profissionalização da concorrência direta e a dificuldade de aderência dos seus produtos (currículo e metodologia) com as novas necessidades do mercado. Além disso, há também a diminuição da demanda devido às crises econômicas e o menor incentivo do Estado. 

Soma-se a isso a súbita transição do ensino presencial para o ambiente remoto, acentuada principalmente pelo isolamento social em decorrência da pandemia

Essa migração foi absorvida como um grande desafio por muitas instituições de ensino. O resultado foi IEs se adaptando de formas diferentes a esse novo cenário. Algumas conseguiram se adaptar rapidamente. Em contrapartida, outras precisaram de mais tempo para responder à mudança. 

Contudo, independentemente do ritmo de mudança, o foco principal das instituições de ensino deve estar em proporcionar uma experiência extremamente rica e de qualidade como forma de engajar e envolver o aluno no processo de ensino-aprendizagem remoto. Entretanto, muitas instituições estão enfrentando dificuldades na hora de estruturar um ensino remoto interativo e envolvente. 

Considerando a importância desse tema para a Gestão da Permanência de alunos, nosso assunto vai se concentrar em dicas de como melhorar o ensino remoto. Fique atento(a) porque, ao longo do conteúdo, você irá encontrar convites especiais. Além disso, há também materiais complementares para enriquecer a sua experiência! Boa leitura e ótimos insights!

O ensino remoto e a sua aderência 

No início da migração em massa do ensino presencial para o digital, as modalidades de ensino remoto (seja na modalidade EaD ou híbrida) foram recebidas com um certo “desconforto” pelos alunos. Havia muitos paradigmas que as cercavam. Exemplo disso é a errônea ideia de que a qualidade do ensino é inferior quando comparada ao ensino presencial.

Ilustração Rubeus

Entretanto, com o passar dos dias letivos e a adesão a esse formato de ensino, as modalidades virtuais foram sendo cada vez mais aceitas e adotadas. Resultado? Muitos estudantes estão se rendendo à flexibilidade oferecida pelo ensino remoto.

Conforme ressaltamos em nosso conteúdo “EAD ou presencial: como ajudar o aluno a escolher a modalidade que mais se identifica”, muitos estudantes e potenciais alunos estão mudando sua visão acerca do ensino remoto. Cada vez mais estão considerando a continuidade do formato mesmo após as aulas presenciais retornarem ou ainda para possíveis cursos futuros.

Entretanto, essa popularização do ensino remoto já estava sendo sinalizada desde antes da pandemia. É isso que aponta os dados disponibilizados pelo CenSup 2019:

O aumento do número de ingressantes entre 2018 e 2019 é ocasionado, exclusivamente, pela modalidade a distância, que teve uma variação positiva de 15,9% entre esses anos, já que nos cursos presenciais houve um decréscimo de -1,5%;
Entre 2009 e 2019, o número de ingressos variou positivamente 17,8% nos cursos de graduação presencial e nos cursos a distância aumentou 378,9%;

Porém, mesmo nas melhores circunstâncias, o ensino remoto pode intensificar os desafios inerentes aos ambientes virtuais. Logo, é primordial que as instituições de ensino saibam como estruturar um ensino remoto emergencial de qualidade. Tudo isso sem perder de vista a experiência positiva do estudante

Mas, como fazer isso na prática? As dicas de como melhorar o ensino remoto que preparamos, te ajudarão a responder a essa questão. Antes de as vermos, entretanto, é importante identificar os principais desafios do ensino remoto. Vem comigo?

👉🏻 Por falar em experiência do estudante, já conferiu nosso conteúdo detalhado sobre o tema? Estou falando do blog post “Experiência do estudante: como criar experiências memoráveis”. Não deixe de separar um tempinho para conferir!

Principais desafios de aprendizagem remota

Ao identificar os principais desafios e obstáculos inerentes ao ensino remoto torna-se possível ser mais assertivo. Isso porque sua IE poderá direcionar esforços para os pontos que demandam mais atenção. Dessa forma, pode-se aumentar as chances de obter êxito através de ações estratégicas. 

  • Os alunos lutam com a motivação e a capacidade de se concentrar  

Sabemos que a falta de motivação e foco dos alunos é um dos principais desafios quando o assunto é o ensino remoto. 

A ausência do “corpo a corpo” que a sala de aula proporciona, sem dúvidas, afeta – e muito – a motivação em prosseguir com o curso. Alguns alunos – especialmente aqueles que gostam de atividades presenciais interativas em sala de aula – podem enfrentar muitas dificuldades de adaptação à modalidade virtual de ensino. 

  • Falta de percepção sobre a relevância da aprendizagem

A relevância, em parceria com o sucesso profissional e pessoal, são os dois elementos fundamentais para pautar a escolha pelo ensino superior. Por isso, os alunos precisam ver o valor naquilo que estão vivenciando. Caso contrário, não haverá motivo sólido para continuar.

No aprendizado remoto, é preciso estar ainda mais vigilante para identificar esse problema. Para isso, observe as respostas dos alunos durante o aprendizado síncrono e fornecendo oportunidades para respostas escritas durante o aprendizado assíncrono.

Ilustração

  • Falta de organização

Sem dúvidas, a falta de organização é um dos grandes obstáculos quando o assunto é como melhorar o ensino remoto. 

Sabemos que, infelizmente, muitos alunos encaram o curso remoto como algo mais fácil. Resultado? A matéria acumula e ele não consegue colocar tudo em dia, ficando aquém ao ritmo das aulas.

A explicação para isso está na falta de organização. Soma-se a isso, a percepção de que o curso remoto, apesar de estar na modalidade à distância, é um “curso real”. Isto é, demanda a mesma – ou até mesmo mais – atenção e comprometimento que um curso presencial. 

  • Professores não inovadores

Que o papel do docente dentro e fora da sala de aula tem mudado, isso já sabemos. Cada vez mais é necessário que ele seja inovador, familiarizado com as tecnologias e que se reinvente a cada aula. 

Principalmente no remoto, o professor que não inova e não interage de forma estratégica com os alunos, criando atividades e momentos síncronos atrativos e envolventes, tendem a caracterizar mais uma variável passível de desestimular os alunos. 

👉🏻 Pegue dicas valiosas sobre esse tema em nosso conteúdo “O papel do professor no ensino híbrido: como se sobressair e inovar”.

  • Os alunos não possuem acesso às ferramentas de que precisam, incluindo a internet

Apesar de ser uma realidade menos frequente no ensino privado, ainda acontece! O acesso a internet nem sempre é possível, dificultando ainda mais o ensino remoto. 

Em outros casos, o aluno até possui acesso à internet, mas encontra certa dificuldade para interagir com as ferramentas digitais utilizadas pela instituição de ensino.

A seguir, veremos mais sobre como melhorar o ensino remoto, mas antes eu tenho um convite para você!

Junte-se a nós!

Se você deseja receber dados relevantes de tendência do mercado educacional, com prioridade, diretamente em seu e-mail, te convido a assinar o nosso Boletim Informativo! Ele é totalmente gratuito! 

Clique na imagem abaixo e entre para a nossa lista!

QUERO RECEBER O BOLETIM PARA IEs - Rubeus

5 recomendações de como melhorar o ensino remoto 

Você conferiu nosso conteúdo “Dicas de estudo remoto que sua instituição de ensino deve incentivar”? Nele, ressaltamos que uma atuação sólida da IE junto aos alunos é capaz de acentuar a motivação. Isto é, através de práticas estratégicas, sua instituição consegue dar “aquele gás” para que eles continuem firmes em sua jornada de aprendizado. 

A seguir, elencamos algumas dicas de como melhorar o ensino remoto na prática, veja só:

  • Promova a comunicação contínua entre educadores e alunos

Nossa primeira dica de como melhorar o ensino remoto é a comunicação!

As IEs devem priorizar e desenvolver sistemas que criem linhas claras de comunicação entre estudantes e professores. Ao mesmo tempo em que os professores precisam fornecer e alimentar o processo de feedback. 

Um ciclo de feedback contínuo ajudará alunos e  educadores a se adaptarem de forma mais rápida às mudanças. Além disso, contribuirá para que eles se sintam confiantes de que a carga de estudo é viável para ambas as partes.

  • Defina roteiros de aprendizagem 

Nossa terceira dica de como melhorar o ensino remoto envolve a definição de um cronograma estratégico.

Um método importante que ajudará a tornar o aprendizado remoto bem-sucedido para estudantes e famílias é a criação de um plano de estudo ou cronograma. Esse, por sua vez, deve comportar datas de avaliações, momentos síncronos, entrega de atividades etc. 

Além de organizar a forma como o ritmo das aulas acontecerá, ele também permitirá um maior planejamento dos professores e dos alunos. 

  • Equilibre a aprendizagem síncrona e assíncrona

O aprendizado remoto pode ser feito de forma síncrona, com todos on-line ao mesmo tempo, ou de forma assíncrona, com os alunos acessando a mesma aula em momentos diferentes. 

Aulas síncronas são mais difíceis de projetar e não permitem muito tempo para a prática. Mas é muito importante reservar momentos para que a classe inteira esteja on-line. Isso não apenas permite um relacionamento mais próximo entre professor-aluno e aluno-aluno, mas também permite que os estudantes se sintam parte de um grupo – o que é mais importante agora do que nunca.

Ilustração

  • Mostre para os alunos que eles não estão sozinhos

Os professores podem fazer isso mantendo as informações atualizadas no portal, enviando e-mails, marcando momentos de interação, estando disponíveis para tirar dúvidas e, principalmente, mostrando-se preocupados com o desempenho e aprendizagem dos seus alunos etc. 

Apesar dos estudantes serem o foco do nosso conteúdo, cuidar dos professores também é de suma importância. Afinal, eles estão em contato direto com os alunos. Você pode pegar inspirações de como fazer isso na prática em nosso conteúdo sobre o tema. Estou falando do material “Saúde mental dos professores na quarentena: 10 dicas para você se cuidar”.

  • Separe momentos para “doses de ânimo” 

Manter-se motivado é um grande desafio, em todas as esferas da vida. No âmbito acadêmico, isso não seria diferente! Por isso, sempre que puder, separe alguns minutinhos para incentivar os alunos através de palavras de ânimo e motivação. 

Sem dúvidas, uma das melhores formas de mantê-los engajados é lembrá-los dos resultados. Ou seja, focar na perspectiva de que o que está por vir é mais importante do que os desafios de hoje.

👉🏻 Precisando de inspirações? Temos o conteúdo perfeito para você! Em nosso blog post “Frases sobre educação para se inspirar: 30 reflexões que dizem muito!” você pode encontrar dicas poderosas. Confira!

Material complementar para enriquecer a sua experiência!

Sabemos que trabalhar a confiança é essencial. Afinal, é preciso  criar e manter um relacionamento sólido com potenciais e atuais alunos. Essa necessidade se acentua ainda mais quando o assunto é ensino remoto. 

Pensando nisso, separei para você um material complementar que reúne 8 fontes de confiança para as instituições de ensino conquistarem mais alunos. Clique na imagem abaixo e garanta já o seu e-book, gratuitamente! 

E-book 8 fontes de confiança - Rubeus

Considerações finais

Espero que você tenha gostado do nosso conteúdo sobre como melhorar o ensino remoto!

Para tornar a sua experiência ainda mais completa, te convidamos a deixar sua opinião nos comentários e a compartilhar esse blog post com alguém. Afinal, uma equipe que aprende junto, cresce de forma sustentável e alcança bons resultados mais rápido. 😉

Até a próxima!

Autor Bráulio - Rubeus

Receba dicas de captação e retenção de alunos!

Receba quinzenalmente dicas, ideias e inspirações sobre como captar e reter alunos de forma sustentável.

Tenha acesso a ferramentas, processos e boas práticas para tornar sua instituição de ensino referência no mercado educacional.