A repetência escolar é uma situação que afeta diversos estudantes no mundo todo. Em alguns casos, ela pode estar atrelada a problemas emocionais, de saúde mental, distúrbios de aprendizagem e a incapacidade de “se encaixar” nos padrões que a instituição de ensino estabelece. Saiba agora como ajudar o aluno que vivenciou a repetência escolar a não desanimar e continuar firme em sua jornada acadêmica. 

Neste conteúdo, reunimos um compilado de definições, aplicações e dicas para você e a sua equipe. Além disso, disponibilizamos também alguns materiais complementares para enriquecer a sua experiência. Boa leitura e ótimos insights!

Introdução

Seja a sua instituição de ensino focada na educação básica ou na superior, uma coisa é certa: a repetência escolar é uma preocupação constante entre os alunos.

Embora a perspectiva mais comum seja a de que a repetência escolar está relacionada à ausência de inteligência, em muitos casos isso não é verdade.  As causas da reprovação escolar são inúmeras e muitas vezes múltiplas em alunos individuais que estão lutando academicamente. Problemas sociais, comportamentais e emocionais frequentemente podem desencadear diversas dificuldades no processo de ensino-aprendizagem. 

Independentemente da causa, a repetência escolar está associada a resultados adversos para a saúde emocional dos estudantes, podendo deixar marcas para a vida toda.

Além disso, uma vez que o aluno “falha” em um ano/semestre letivo, as chances de que ele se desmotive tendem a crescer significativamente. Por isso, é muito importante que a sua instituição de ensino atue junto a esses alunos. Ou seja, criar ações estratégicas para que eles não permitam que esse “tropeço” seja um empecilho que perdure ao longo de toda a sua jornada acadêmica. 

Daí a importância de criar ações que atuem de forma preventiva. Isto é, que se antevejam a repetência escolar. E ações corretivas realizadas em casos de repetência concreta. 

Conceitos fundamentais: o que é repetência escolar?

A reprovação escolar consiste em um processo no qual o aluno fica academicamente atrasado em relação aos demais estudantes que avançaram para o “próximo nível” da jornada acadêmica.

Assim, esse aluno vivencia uma ruptura da escolaridade obrigatória. Em muitos casos, acaba sendo um grande impulsionador para a evasão

Embora a repetência escolar possa acontecer em qualquer estágio da vida acadêmica do aluno, é mais comumente vivenciada em períodos considerados de transição. Tais como o avanço do ensino fundamental para o ensino médio ou de adaptação a novos formatos e grau de entrega do curso, como é o caso da transição da educação básica para o ensino superior.

Engajamento de alunos - Rubeus
Quais são os principais sinais que indicam uma possível repetência escolar?

Embora não se possa ter certeza da reprovação escolar antes dela estar oficialmente decretada, é possível identificar alguns sinais. Esse sinais são emitidos pelos alunos quando estão sob o risco de reprovação. Elencamos os mais comuns abaixo:

  • Declínio das notas

Em suma, um sintoma fácil de detectar logo no início é o declínio das notas do aluno. No caso de escolas, os pais e/ou responsáveis tendem a “sentir” que o progresso da criança está diferente. Seja através da falta de comprometimento em transmitir recados da escola ou até mesmo na falta de interesse em realizar atividades.

  • Diminuição da frequência escolar

A frequência é um indicador poderoso na hora de sinalizar uma possível repetência. Quando o aluno começa a faltar muito, há grandes chances de ficar atrasado no conteúdo lecionado. 

Além disso, em alguns casos, é um termômetro que sinaliza a falta de interesse. Por isso, nem precisamos mencionar quanta informação esse indicador pode fornecer. 

  • Dispersão em sala de aula

A falta de comprometimento e a dispersão dentro de sala de aula são outros fatores que tendem a anteceder a repetência escolar. Quando o aluno conversa muito, acaba perdendo o ritmo da aula e não fixando o conteúdo de forma ativa. O resultado acaba sendo uma defasagem na absorção do conteúdo e, consequentemente, no desempenho acadêmico.

  • Ausência em atividades avaliativas

Quando o aluno falta a uma aula na qual já foi avisada previamente sobre a realização de uma atividade avaliativa, seja prova ou trabalho pontuado, e não justifica posteriormente o motivo para tal falta, as chances dele já ter desistido da matéria são enormes. 

Ansiedade no ambiente escolar - Rubeus

Algumas fatores que podem levar a repetência escolar

Embora não seja fácil encontrar a causa principal do fracasso escolar, há alguns fatores que podem auxiliar na identificação do que está por trás das repetências. Elencamos alguns deles a seguir:

  • Intelectual 

Os problemas de adaptação intelectual podem ocorrer em estudantes com dificuldade de aprendizagem (déficit de aprendizagem) e superdotadas (por já possuírem uma base sólida de aprendizado).

  • Motivacional

Mesmo que o aluno tenha capacidade de adquirir os conhecimentos apresentados nas aulas, a falta de motivação pode fazer com que ele não aproveite esse conhecimento. A desmotivação pode estar atrelada a diversos fatores. Alguns exemplos são: o bullying, a falta de perspetiva acerca do futuro, dificuldade financeira, dentre vários outros.

  • Nível de exigência

Alguns alunos possuem dificuldade em desenvolver o hábito de estudar. Por isso, quando se deparam com a necessidade de se envolver mais com os estudos, acabam se sentindo pressionados e cansados.  

  • Capacidades emocionais

A repetência escolar pode ser alavancada por questões como bullying, falta de suporte da família ou até mesmo a problemas pessoais e familiares do estudante. 

  • Falta de adaptação aos padrões da IE

Às vezes o aluno sente dificuldade em se “encaixar” na dinâmica escolar. Seja em questões como horários, formato das aulas, formato das avaliações etc. E, por não enxergar uma forma de transmitir esse sentimento, em muitos casos, acaba preferindo desistir de permanecer na instituição de ensino.

Receba nosso conteúdo em seu e-mail!

Assine a nossa newsletter e receba insights poderosos sobre captação, Gestão da Permanência e Marketing Educacional, gratuitamente, diretamente em seu e-mail. 

Junte-se a uma rede composta por mais de 7.000 pessoas! Venha crescer junto com a gente!

QUERO RECEBER NOVIDADES DA RUBEUS

3 dicas para minimizar a repetência escolar

Como diz aquele ditado popular “a prevenção é o melhor remédio”. Por isso, é preciso traçar ações que atuem antes da repetência ocorrer. A seguir veremos algumas delas:

1. Diversifique o formato das aulas

Não é mais novidade que aulas monótonas não são mais aceitáveis. Os estudantes estão cada vez mais priorizando instituições de ensino que oferecem um processo de ensino-aprendizagem inovador e envolvente. 

Ao optar pelas metodologias ativas é possível envolvê-lo ao promover diferentes formatos de aprendizagem. Entenda mais sobre as metodologias ativas lendo nosso conteúdo abaixo!

Uso de metodologias ativas - Rubeus

2. Monitore o desempenho do seu aluno

Como mencionamos acima, o monitoramento do estudante é primordial. É por meio dele que torna-se possível identificar uma possível repetência escolar e, consequentemente, a evasão. 

Pensando nisso, a Plataforma Rubeus desenvolveu uma solução focada no monitoramento em tempo real dos alunos. 

Rubeus

Através do processo de Acompanhamento do Estudante, é possível realizar uma análise de dados preditiva e confiável, baseada em vários conjuntos de indicadores.

Tais indicadores englobam desde a inadimplência até o desempenho acadêmico, entre outros. Com isso, os esforços da sua equipe são direcionados de maneira mais assertiva. Resultado? Chances reais de “recuperar” os alunos dispostos a evadir. Esse processo atua diretamente para evitar a perda de alunos e, consequentemente, garantir receita a longo prazo.

Clique na imagem abaixo e saiba como a Plataforma Rubeus auxilia a sua instituição de ensino a prever a probabilidade de repetência por estudante!

Rubeus

3. Incentive, desde cedo, a educação continuada

Por meio do Protagonismo Estudantil é possível ir trabalhando a ideia da educação continuada. Quando o estudante é exposto a um ambiente no qual trabalha-se a perspectiva de que ele é o pilar para a sua formação e futuro, é possível trabalhar paulatinamente a importância da educação para a vida toda. 

Se aperfeiçoar é essencial e conscientizar alunos e funcionários da sua IE sobre isso é ainda mais! Por isso, desenvolvemos um guia detalhado sobre o tema. Estou falando do nosso e-book “Educação Continuada: como instituições de ensino aumentam sua receita”. 

Estamos disponibilizando esse conteúdo gratuitamente em nossa página de materiais. Aproveite e garanta o seu agora mesmo, basta clicar na imagem abaixo, preencher o formulário e em até 2 minutos o seu e-book estará em seu e-mail!

Educação Continuada: como instituições de ensino aumentam sua receita - Rubeus

Como ajudar o aluno a não desanimar em casos de repetência?

Realizou as ações de prevenção e mesmo assim está havendo muitas repetências? Nesses casos, é importante que sua instituição de ensino esteja preparada para atuar antes que a desmotivação e a evasão aconteça. Veja abaixo nossas dicas:

  • Ofereça acompanhamento de um profissional

Entender onde “errou” é fundamental para que o aluno não erre novamente. Para determinar a causa e encontrar uma solução, pode-se consultar um psicopedagogo, que tratará diretamente com o estudante e fornecerá soluções para os problemas que o impedem de avançar no aprendizado.

Temos um conteúdo detalhado sobre a importância desse profissional para a dinâmica de ensino-aprendizagem das instituições de ensino. Clique no banner abaixo e confira-o na íntegra. 

A necessidade de um pedagogo na escola - Rubeus

  • Ofereça monitoria 

As monitorias podem auxiliar os alunos a melhorarem o seu desempenho acadêmico, pois podem explorar diferentes abordagens e formas de lecionar os conteúdos.

  • Alie a tecnologia ao processo de aprendizagem

A tecnologia no cenário educacional veio para ficar! Logo, por que não utilizá-la para alavancar o envolvimento e o comprometimento dos alunos? 

Por meio da Gamificação, por exemplo, é possível levar a perspectiva dos jogos para dentro da sala de aula. Já através das Plataformas Adaptativas, torna-se possível personalizar a trilha de aprendizado e proporcionar uma experiência realmente envolvente. 

Quer saber como utilizar a Gamificação e as Plataformas Adaptativas para criar um ambiente escolar mais dinâmico e envolvente? Confira nossos conteúdos abaixo:

👉Como aplicar a gamificação na educação: 5 dicas para gamificar a sua aula

👉Plataformas adaptativas na educação: definições, benefícios e critérios para escolher

Considerações finais

Espero que o nosso conteúdo sobre repetência escolar tenha sido uma fonte de muitos insights para você e a sua equipe!

Para finalizar, quero te convidar a deixar a sua opinião nos comentários e a compartilhar esse blog post com alguém. Afinal, uma equipe que aprende junto, cresce mais rápido. 😉

Plataforma Rubeus

Agora, queremos saber de você! Quando o assunto é repetência escolar, sua instituição de ensino já realiza alguma de nossas dicas? Conta para a gente aí nos comentários!

Bons resultados e até a próxima! 😉

Bráulio Vieira - Rubeus

Receba dicas de captação e retenção de alunos!

Receba quinzenalmente dicas, ideias e inspirações sobre como captar e reter alunos de forma sustentável.

Tenha acesso a ferramentas, processos e boas práticas para tornar sua instituição de ensino referência no mercado educacional.