A criatividade consiste no ato de traduzir novas ideias em realidade. Por ser uma habilidade muito procurada por empresas em todo o mundo, é essencial trabalhá-la desde os primeiros passos da criança no ambiente escolar. Saiba agora como estimular a criatividade em sala de aula através de nossas dicas, confira!

Neste conteúdo reunimos definições e estratégias, além de 5 ferramentas para a sua escola trabalhar a criatividade em sala de aula. Boa leitura e bons insights!

Introdução

A criatividade é um fenômeno por meio do qual algo novo e valioso é formado. É caracterizada pela capacidade de perceber o mundo de maneiras inovadoras, de desvendar padrões inexplorados, de criar conexões entre fenômenos aparentemente não relacionados e de gerar soluções.

Saber utilizar a criatividade em sala de aula, de forma a enriquecer as aulas, é um fator importantíssimo para o desenvolvimento da criança.

A criatividade é uma competência valiosa e de aplicabilidade ampla. Ou seja, pode-se utilizá-la em diferentes esferas da vida: tanto pessoal quanto profissional. Em suma, podemos a descrever como a capacidade de imaginar, criar, produzir ou (re) inventar conceitos e coisas inovadoras. Por unir o tangível ao intangível, ela pode ser considerada como a ponte entre o pensamento abstrato e a sua aplicação concreta.

Criatividade - Rubeus

Mas, como as escolas podem estimular a criatividade em sala de aula? Como implantar ações que sejam eficazes e contribuam ativamente para o desenvolvimento dessa competência?  A resposta pode estar na aplicação da aprendizagem criativa

O que é aprendizagem criativa?

Como o próprio nome sugere, aprendizagem criativa, consiste em um tipo de aprendizagem no qual a criatividade assume o papel principal. Em síntese, é uma forma de aprendizagem que se diferencia das formas tradicionais de ensino trabalhadas no ambiente escolar. 

Essa metodologia pode ser trabalhada de diferentes formas, uma vez que pode utilizar uma ampla gama de recursos subjetivos e, assim, estimular o desenvolvimento cognitivo da criança.

Para compreender a fundo como as ações práticas de estímulo à criatividade são importantes para o desenvolvimento intelectual e social da criança, é preciso entender primeiramente como ocorre a dinâmica do aprendizado.

Marketing Digital para escolas: 6 ações comprovadamente eficazes para a captação de alunos

Como ocorre a dinâmica do aprendizado?

De acordo com a pirâmide desenvolvida por William Glasser, não deve-se trabalhar o aprendizado fundamentando-o em técnicas como memorização. Isso porque a grande maioria das pessoas simplesmente esquecem conceitos rapidamente. Aplicando essa ideia nas salas de aula, podemos dizer que muitos alunos esquecem, facilmente, dos conceitos discutidos assim que a aula termina. 

De acordo com Glasser, o aprendizado acontece:

A pirâmide de aprendizagem de William Glasser

Partindo desse pressuposto fica mais factível compreender os pilares trabalhados pela aprendizagem criativa, veja abaixo:

Os quatro princípios da aprendizagem criativa

Princípios da aprendizagem criativa - Rubeus

  • Projetos

Quando as crianças aprendem sob o formato de projetos, elas desenvolvem novas habilidades e ideias de forma significativa e contextualizada. Isso porque eles não estudam apenas fatos “avulsos” e conceitos desconexos. Dessa forma, é possível conectar cada aprendizagem e, assim, associar de forma ampla todo o conteúdo. 

Insights - Rubeus

  • Paixão

Quando as crianças têm contato com coisas que lhes despertam o interesse e a atenção, elas ficam mais receptivas e dispostas. Além disso, podem desenvolver um maior gosto pelos estudos, que tende a se estender a médio e longo prazo. 

  • Pessoas

Provavelmente você conhece essa imagem! É a famosa escultura de Rodin, o Pensador. Um homem sozinho, perdido em seus devaneios… 

Ao contrário do que vemos expresso nessa arte, o exercício da criatividade em sala de aula não acontece quando o pequeno está sozinho. A criatividade consiste em uma atividade social, que requer contato ativo com pessoas, o compartilhamento de ideias e a construção de novas percepções. 

  • Jogar

Deve fazer parte da rotina da criança um tempo reservado para as brincadeiras. Por isso, porque não adaptá-las aos estudos? Quando as crianças brincam, eles estão constantemente experimentando, tentando coisas novas, assumindo riscos, testando os limites e, de quebra, aprendendo durante todo esse processo.

3 benefícios de se trabalhar o estímulo à criatividade

Criatividade em sala de aula - Rubeus

Há inúmeros benefícios no que tange a aplicação da aprendizagem criativa. Dentre seus principais estão:

  • Pessoas criativas possuem mais facilidade na resolução de problemas

Criatividade em sala de aula - Rubeus

Por trabalhar o lado abstrato, tende-se a desenvolver uma percepção mais apurada de situações inesperadas. Dessa forma, a pessoa criativa possui maior facilidade de estruturar soluções alternativas.

  • Pessoas criativas se expressam bem

É claro que não podemos generalizar, mas a criatividade tende a auxiliar o indivíduo a expressar e transmitir da forma mais exata possível o que pensam e sentem. 

  • Pessoas criativas são mais corajosas

Como vimos, a criatividade permite que o indivíduo pense de forma inovadora, mas ela também exercita a coragem! O que acontece é que, para expressar suas ideias, eles devem possuir a coragem de testar, monitorar, aceitar críticas e analisar friamente os pontos que precisam ser melhorados.

Aprendizagem tradicional X aprendizagem criativa

Há grandes diferenças entre ambas as abordagens de ensino, veja:

Criatividade em sala de aula - Rubeus

4 ferramentas para trabalhar a criatividade em sala de aula

Ao fornecer e incentivar a criatividade em sala de aula, os professores dão aos alunos opções, voz e escolha para permitir que sejam criativos. Nesse sentido, há diferentes ferramentas que, com criatividade, podem se tornar grandes facilitadores da aprendizagem, veja:

Ferramentas para trabalhar a criatividade em sala de aula - Rubeus

Conclusão

De acordo com Steve Jobs “criatividade é a arte de conectar ideias”. Através da sua utilização no dia a dia educacional, é possível incentivar o maior desenvolvimento psicopedagógico da criança. Dentre seus benefícios estão o desenvolvimento da capacidade de sanar problemas, a boa expressão de pensamentos e a coragem de expor ideias e opiniões.

No que se refere à construção e aplicação de ações que estimulam a criatividade em sala de aula, vimos que os docentes podem utilizar piões, cilindros, jogos de tabuleiro, tapete sensorial, papel mágico, tintas…  e muito mais. As opções são diversas e muito amplas!

Além disso, elencamos os pilares trabalhados pela aprendizagem criativa, que consiste em: projetos, pessoas, paixão e jogos. Por fim, vimos também as diferenças entre o ensino tradicional e o baseado na aprendizagem criativa. 

Agora queremos saber de você! Sua escola já trabalha a criatividade em sala de aula? Conte-nos a sua experiência!

| Leia também:

Metodologia Storytelling: como aplicá-la dentro e fora da sala de aula;

Gestão escolar e família: 5 motivos para colocar essa parceria em prática.

Receba dicas de captação e retenção de alunos!

Receba quinzenalmente dicas, ideias e inspirações sobre como captar e reter alunos de forma sustentável.

Tenha acesso a ferramentas, processos e boas práticas para tornar sua instituição de ensino referência no mercado educacional.