A pandemia de coronavírus e os elevados números de restrições em vigor no país são uma situação sem precedentes que deixará marcas profundas em todos os aspectos da nossa vida. Entretanto, com um cenário um pouco mais favorável, proporcionado pelo avanço da vacinação, a discussão sobre a retomada às aulas presenciais começa a ganhar mais força no país. Por isso, nosso assunto de hoje são dicas de como se preparar para a volta às aulas pós-pandemia.

Neste conteúdo, você encontrará 11 dicas para colocar em prática em sua instituição de ensino. Além disso, elencamos materiais complementares para enriquecer a sua experiência. Boa leitura e bons insights! 

Introdução

Conforme elencamos em nosso conteúdo “Evasão de alunos em tempo de Coronavírus: ações práticas e urgentes”, a pandemia causou diversos impactos no cenário educacional. Exigindo das instituições de ensino uma adaptação rápida e inovadora. O “novo normal” já é uma realidade e veio para ficar. Isso significa que a educação nunca mais será a mesma. Ou pelo menos, nunca mais esquecerá as evoluções vivenciadas – e forçadas – advindas do fechamento das instituições de ensino.

Alterando a ótica de análise e observando especificamente os alunos, percebemos o quão desafiador foi a transição “inesperada” para o ensino remoto. E quão desafiadora pode ser a volta ao ensino presencial. Isso ocorre devido a “N” fatores, seja pela facilidade que o EaD proporciona, a insegurança em retomar ao ambiente de convívio compartilhado ou até mesmo a necessidade de adaptação pessoal e/ou familiar.

Em muitos casos, os alunos têm demonstrado o interesse em permanecer na modalidade de ensino remoto ou híbrido mesmo após a volta das aulas presenciais. É o que abordamos em nosso conteúdo  “EAD ou presencial: como ajudar o aluno a escolher a modalidade que mais se identifica”.

Além disso, há outro fator a ser considerado quando o assunto é volta às aulas pós-pandemia: as marcas deixadas por esse vírus que devastou a humanidade. É preciso considerar as experiências traumáticas que os alunos podem ter enfrentado. Tais como perda familiar, comprometimento da saúde mental e/ou dificuldades financeiras, entre diversas outras.

Todos esses fatores devem ser considerados pela sua instituição de ensino quando o assunto é como se preparar para a volta às aulas pós-pandemia. Cada ação realizada deve possuir como foco a perspectiva de que mudanças ocorreram e que não podem ser ignoradas. 

Pensando na importância de criar ações que abarquem as diferentes necessidades dos alunos, reunimos neste compilado, 11 dicas sobre como se preparar para a volta às aulas pós-pandemia. Vamos conferi-las agora?

Como se preparar para a volta às aulas pós-pandemia?

  • Desenvolva um cronograma de reposição

O primeiro passo é construir um cronograma de reposição das aulas. Caso sua instituição de ensino tenha ficado com o funcionamento inativo durante algum tempo e ainda não tenha conseguido repor as aulas necessárias, é importante criar ações que viabilizem essa reposição, como é o caso de encontros virtuais e sábados letivos. 

Além disso, os gestores e professores da sua IE podem estruturar atividades extras (atividades virtuais, projetos de extensão e pesquisas etc). Tudo com a finalidade de trabalhar os conteúdos considerados secundários.

  • Siga as diretrizes acerca da continuação das aulas

Nossa próxima dica de como se preparar para a volta às aulas pós-pandemia diz respeito a orientações para continuação das aulas.

Infelizmente, a pandemia ainda não tem uma data definida para o seu término. Por isso, é importante dar continuidade aos processos virtuais e híbridos que estão sendo adotados atualmente.

Com o intuito de orientar as instituições de ensino ao longo da pandemia, o Conselho Nacional de Educação (CNE), em parceria com Ministério da Educação (MEC), divulgou um documento que abarca diretrizes e sugestões para todas as etapas de ensino.

Especificamente no Ensino Infantil, as diretrizes são:

A orientação para creche e pré-escola é que os gestores busquem uma aproximação virtual dos professores com as famílias, de modo a estreitar vínculos e fazer sugestões de atividades às crianças e aos pais e responsáveis. As soluções propostas pelas escolas e redes de ensino devem considerar que as crianças pequenas aprendem e se desenvolvem brincando prioritariamente.
TRECHO EXTRAÍDO DE: www.portal.mec.gov.br/

Já no Ensino Superior, destaca-se: 

O CNE sugere que, para a continuidade das atividades de ensino-aprendizado nesse nível de ensino, as instituições possam disponibilizar atividades não presenciais.
TRECHO EXTRAÍDO DE: www.portal.mec.gov.br/

👉 Você pode conferir as orientações e sugestões para todas as etapas do ensino, clicando AQUI

  • Se preciso, revise o planejamento anual da sua IE

A elaboração do planejamento pedagógico permite que sua instituição tenha uma visão clara acerca da realidade na qual está inserida. Ou seja, é o momento reservado para organizar as atividades que serão realizadas ao longo do ano letivo.

Através da sua utilização é possível ter um panorama da instituição de ensino. Além de estabelecer as metas e os objetivos, alocar recursos financeiros, otimizar o tempo das equipes dentre outros. 

Com toda essa incerteza, é preciso ir se planejando e revisando o documento. Isto é, verificar se, dentre as atividades planejadas inicialmente, há alguma que possa ser realizada em outro momento ou até mesmo ser realizada à distância.

  • Identifique o ritmo em que cada aluno está 

Nem é preciso mencionar que cada aluno possui um desempenho e um ritmo singular. E que, portanto, é preciso trabalhar formas de “nivelar” a turma. Ao mesmo tempo em que personaliza-se o processo de ensino e aprendizagem. 

Quando migramos para o ambiente virtual, o mesmo acontece. Diferentes alunos são sinônimo de diferentes desempenhos. Por isso, para que o professor identifique qual o panorama da turma, o indicado é realizar uma avaliação de diagnóstico. 

Ao fazer isso, será possível criar uma série de ações. Dentre elas, atividades que possuam o objetivo de trabalhar o desempenho dos alunos e mostrá-los que são capazes de acompanhar a evolução do aprendizado. 

A seguir, veremos mais dicas sobre como se preparar para a volta às aulas pós-pandemia, mas antes eu tenho um convite especial para você: 

Junte-se a mais de 7.000 pessoas!

Quer ficar a par dos principais insights do cenário educacional? Então entre para a nossa lista e receba conteúdos exclusivos gratuitamente, diretamente em seu e-mail.

QUERO RECEBER NOVIDADES DA RUBEUS

  • Ofereça apoio

Como mencionado acima, todas as restrições desencadeadas pela pandemia. Seja o impacto direto à saúde física e/ou os distúrbios emocionais, provavelmente terão efeitos significativos no desempenho e no comportamento dos alunos. Eles podem estar experimentando uma série de emoções, incluindo ansiedade, decepção e estresse.

Como educadores, é fundamental saber ouvir. Considerar as preocupações dos alunos e expressar compreensão e empatia na retomada às aulas. Seja através de ações criadas especificamente para o cuidado pessoal de cada aluno, como a disponibilização de um psicopedagogo, ou através de ações mais simples de acolhimento como a humanização do ensino.

Aliás, por falar em ensino humanizado, você já leu nosso conteúdo detalhado sobre o tema? Garanto que você vai gostar! Clique no banner abaixo e confira.

Ensino humanizado - Rubeus

  • Crie medidas de monitoramento à saúde mental dos alunos

Como citado acima, a saúde mental é muito importante. Por isso, não se esqueça: foi um trauma coletivo e ainda não sabemos o impacto que isso terá a longo prazo. 

Compilamos informações importantes em um conteúdo específico sobre o tema. Nele, revelamos alguns índices assustadores sobre o crescimento da ansiedade e da depressão entre crianças e adolescentes. 

Seja de forma direta ou indireta, a pandemia intensificou esse sentimento de solidão, gerando diversos problemas emocionais. Além disso, devido ao distanciamento, muitas das medidas de enfrentamento aos impactos negativos à saúde mental foram comprometidas. 

Frente a isso, incentive que os pais estejam a par de tudo o que ocorre na vida de seus filhos, em especial na educação básica. Crie ações para proximidade que promovam o contato dos responsáveis com sua IE. Você pode optar por reuniões virtuais, lives e bate-papos com professores e gestores. 

Ansiedade é coisa séria! E o papel da instituição de ensino é fundamental. Saiba como detectar sinais de ansiedade em seus alunos. Confira nosso conteúdo clicando no banner abaixo!

ANSIEDADE NO AMBIENTE ESCOLAR- RUBEUS

  • Exercite bons hábitos de higiene

Nossa próxima dica de como se preparar para a volta às aulas pós-pandemia são os hábitos de higiene!

Se tem uma coisa que a pandemia nos mostrou foi que temos pouquíssimos hábitos que visam a manutenção da saúde. Por isso, uma vez desenvolvidos, tente não deixá-los cair em desuso, mesmo após a pandemia acabar. 

Disponibilizar álcool em gel,  promover a lavagem das mãos, manter a limpeza constante das salas, incentivar que cada aluno tenha o seu próprio material são medidas que ações que sua IE pode continuar promovendo entre os alunos.  

Ilustração

  • Pondere acerca do ensino híbrido e/ou remoto

Com a pandemia, o formato tradicional do ensino mostrou-se muito vulnerável. Por isso, a tecnologia foi fundamental para dar continuidade ao processo. 

Pensando nisso, pondere sobre a possibilidade de, inicialmente, oferecer o ensino presencial e o virtual, seja através do EaD ou do híbrido. Além disso, caso sua instituição ainda não oferte o ensino remoto e percebeu uma boa intenção de adesão dos alunos a esse formato, que tal considerar a possibilidade de investir em novas modalidades de ensino? Afinal, o mundo mudou e sua IE precisa acompanhar as tendências de consumo.

Quer saber como captar alunos no formato de ensino à distância? Então busque inspirações em nosso conteúdo abaixo!

Captação de alunos EAD - Rubeus

  • Mantenha a comunidade acadêmica engajada

Nossa próxima dica de como se preparar para a volta às aulas pós-pandemia visa o engajamento.

Todos os que estiverem em contato com a volta às aulas devem estar bem alinhados com a atuação da sua instituição de ensino. Seja a comunidade acadêmica ou quem está em torno da sua IE. 

Por isso, planeje com antecedência. Ademais, ao criar medidas, diversifique o seu quadro de perspectivas. Ou seja, reúna uma equipe de confiança para considerar a viabilidade de cada ação. A pluralidade é um fator muito importante para a construção de medidas inteligentes. 

Quanto aos professores, eles precisam mais do que nunca saber lidar com as necessidades dos alunos. Isso significa que é preciso estar perto. Além disso, inovar já é quase uma obrigação quando o assunto é manter o engajamento dos alunos

Portanto, neste momento, chame o seu quadro de docentes para perto. Mantenha-os engajados, fazendo-os sentirem que são (e de fato são) uma peça fundamental para que tudo funcione. 

👉 Dica de conteúdo para leitura: O papel do professor no ensino híbrido: como se sobressair e inovar.

  • Utilize a tecnologia a seu favor

Já sabemos que a tecnologia é parte fundamental para a educação atualmente. Além disso, não podemos negar que a Educação 4.0 bate à porta e cada vez mais está presente nas salas de aula. 

Por isso, não imponha resistências para se adaptar às inovações tecnológicas. Quando aplicada à sala de aula, ela significa suporte e facilidade na aprendizagem. Por isso, invista em uma estrutura tecnológica de qualidade como laboratórios, bibliotecas virtuais e canais digitais de comunicação com o aluno. 

Em paralelo, alie isso a metodologias ativas de ensino que promovam a independência do aluno, moldando o seu comprometimento com todo o processo de ensino. 

Ilustração

Aliás, por falar em tecnologia, temos um conteúdo complementar para você! 

Estou falando do bate papo que realizamos em parceria com Guilherme Garritano, publicitário, sócio da Agência Chave Mestra, no qual abordamos os impactos da transformação digital na educação. 

Nesse conteúdo, damos dicas e insights preciosos. O objetivo é fazer com que a sua instituição de ensino se adeque à nova realidade do cenário educacional. Dê o play e aproveite o conteúdo!

Live Rubeus

  • Avalie a satisfação de cada aluno 

Sem dúvidas, a satisfação é um fator importantíssimo para a continuação do processo de aprendizagem. Logo, principalmente em um momento como o atual, medir o nível de satisfação é primordial. 

Por isso, realize pesquisas individualmente e continuamente. Assim, você terá um panorama do que está ou não funcionando em suas ações de volta às aulas pós-pandemia. 

A Plataforma Rubeus, pensando nas necessidades das instituições de ensino em medir a satisfação dos alunos e utilizar os insumos obtidos a partir deles para criar ações de combate à evasão e melhoria contínua, criou o aplicativo de Monitoramento da Satisfação

Com ele, você pode estruturar pesquisas de satisfação. E, desse modo, identificar gargalos e oportunidades, visando a elaboração de planos de ação para a permanência de alunos. 

Com o nosso app de Pesquisas de Satisfação as IEs conseguem:

  • Analisar indicadores como: a qualidade do professor, o conteúdo e a plataforma;
  • Gerar um link de compartilhamento e enviar para seus alunos no final de cada aula para que a avaliem com uma nota de 1 a 5.⠀

👉 Ficou curioso(a)? Venha conferir mais sobre o aplicativo de Pesquisas de Satisfação da Plataforma Rubeus.

Alguns pontos de atenção a serem considerados na volta às aulas

Quando se trata de reabertura de IEs, é fato que cada uma desenvolverá uma abordagem diferente, mas todas enfrentarão desafios semelhantes. 

Pensando nisso, não poderíamos deixar de mencionar alguns pontos de atenção importantes quando o assunto é como se preparar para a volta às aulas pós-pandemia. Confira:

  • O ritmo pode ser lento: lembre-se de que as coisas, em um primeiro momento, podem não funcionar tão bem como antes. Até que os alunos e toda a equipe “retome o ritmo”, será preciso (muita) paciência e adaptação.
  • Pode ser difícil manter a concentração: os alunos se acostumaram a estudar e assistir às aulas sozinho em casa. O retorno à sala de aula pode vir com uma sobrecarga de distrações.
  • Medidas de distanciamento físico estarão em vigor: o distanciamento físico é uma realidade que ainda irá perdurar por um tempo. Portanto, é importante entender que ele precisa ser mantido em nosso convívio social. 

No cenário educacional, ele deve estar presente na disposição das carteiras e na criação de turmas menores, por exemplo. 

Material complementar para enriquecer a sua experiência!

Estruturar ações voltadas para a manutenção dos alunos na instituição de ensino é essencial. Principalmente em um momento desafiador quanto o que estamos enfrentando. 

Pensando nisso, desenvolvemos este e-book com o objetivo de ajudar as instituições de ensino a promoverem a Gestão da Permanência, trabalhando fatores internos. Ele é um bônus dentre as nossas dicas de como se preparar para a volta às aulas pós-pandemia.

Assim, você estará mais fortalecido, sendo possível minimizar os impactos externos causados por prováveis crises, novos concorrentes ou outros eventos sazonais.

Estamos disponibilizando-o gratuitamente. Para garantir o seu, clique na imagem abaixo, preencha o formulário e o enviaremos diretamente para o seu e-mail.

E-book combate à evasão de alunos - Rubeus

Considerações finais

Como vimos, estar preparado para a retomada das atividades escolares é primordial para que as instituições de ensino se antevejam às necessidades do mercado. 

Através das nossas 11 dicas de como se preparar para a volta às aulas pós-pandemia, esperamos que todo o percurso seja mais fácil para você, sua equipe e seus estudantes!

Plataforma Rubeus

Espero que você tenha gostado do nosso conteúdo sobre como se preparar para a volta às aulas pós-pandemia!

Para tornar a sua experiência ainda mais completa, te convidamos a deixar sua opinião nos comentários e a compartilhar esse blog post com alguém do seu trabalho. Afinal, uma equipe que aprende junto, cresce mais rápido. 😉

Até a próxima!

Bráulio Vieira - Rubeus

Receba dicas de captação e retenção de alunos!

Receba quinzenalmente dicas, ideias e inspirações sobre como captar e reter alunos de forma sustentável.

Tenha acesso a ferramentas, processos e boas práticas para tornar sua instituição de ensino referência no mercado educacional.